Fortaleza, Segunda-feira, 08 Agosto 2022
 PORTAL DO SERVIDOR
 Coordenadoria de Planejamento e Informática
 PORTAL DO SERVIDOR
 Coordenadoria de Planejamento e Informática
 PORTAL DO SERVIDOR
 Coordenadoria de Planejamento e Informática

Não é de hoje que nos grandes centros urbanos se discute a necessidade de redução da velocidade máxima em ruas e avenidas com grande circulação de veículos e que tenham uma frequência elevada de acidentes. O jornalista Robério Lessa, servidor da Assembleia Legislativa do Ceará e editor do site Carros e Corridas (https://carrosecorridas.com.br/), diz que a ideia faz sentido.

De acordo com ele, podemos usar a física para ratificar a importância dessa diminuição da velocidade limite. “Quando um carro que trafega com uma velocidade de 60 km/h colide em um objeto fixo, a força de impacto sobre o corpo dos ocupantes do veículo equivale a cair de um prédio de quatro andares”, exemplifica.

Assim, confome acentua o jornalista, reduzir a velocidade máxima implica em colisões com menos danos e, consequentemente, menor possibilidade de ferimentos para os motoristas e passageiros. “É preciso entender que as vias de uma cidade não são espaços ocupados exclusivamente pelos veículos, mas sim divididos entre máquinas e as pessoas”, entende.

Portanto, frisa Robério Lessa, manter uma relação de respeito e cordialidade entre todos os atores do trânsito é mais que necessário, devendo ser condição sine qua non para dr poder andar nos espaços públicos.

Em sua avaliação, Robério Lessa considera que Fortaleza, por meio da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), dá mais um passo na busca pela construção de um trânsito melhor, mesmo que os apressadinhos e os donos do mundo se arvorem a vociferar impropérios contra a medida que lhes "tira o direito de acelerar mais um pouco". Para o jornalista, estes esquecem que um número maior de pessoas a se beneficia do direito de não se expor à perigosa prática do desrespeito aos limites de velocidade.

“Algumas ruas e avenidas reduziram dos 60 km/h para 50 km/h e até  40km/h. Até o fim do ano, segundo a AMC, todas as ruas que registram altos índices de acidentes terão sua velocidade máxima reduzida”, explica.

Novos limites

Robério Lessa diz que, inicialmente, aqueles que excederam a velocidade nas vias cuja velocidade foi alterada recentemente receberão uma advertência, uma ação educativa, “mas após seis meses da mudança, multas vão chegar e o valor vai doer no bolso dos infratores”.

De acordo com ele, quando o motorista trafegar com velocidade superior em até 20% à máxima permitida para a via, a multa é de R$ 130,16, acrescida de quatro pontos na carteira, sendo considerada infração média. A infração é grave quando a velocidade for superior à máxima permitida em mais de 20%, chegando até 50%. Neste caso a multa é de R$ 195,23, com cinco pontos na carteira de motorista.

Já ao trafegar em velocidade superior a 50% do limite da via o motorista incorre em uma infração gravíssima com multa de R$ 880,41, com sete pontos adicionados à sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

“E antes que se fale de uma possível ineficácia da redução do limite máximo da velocidade, dados da AMC mostram que, na avenida Leste-Oeste, a primeira via a passar por essa mudança, em 2018, em menos de seis meses houve uma redução de 64% do número de atropelamentos. Ao motorista cabe andar em acordo com as leis de trânsito e entender que ele é apenas mais um nessa urbe”, assevera.

JS

 

Núcleo de Comunicação Interna da Alece

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

WhatsApp: 85.99147.6829; Telefone: 85.3257.3032

Página: https://portaldoservidor.al.ce.gov.br/

Publicado em Categoria Matriz

A cidade de Fortaleza completa 295 anos nesta terça-feira (13/04). A história da Capital do Estado, que se aproxima do tricentenário, guarda uma relação com a trajetória da Assembleia Legislativa do Ceará. Além de sediar o Poder Legislativo, a sua atuação está intimamente ligada à metrópole. De seus assentos sairam diversos candidatos à chefia do Executivo Municipal, e  alguns lograram a eleição para comandar os rumos desta cidade. Em decorrência da pandemia da Covid-19, foram restringidas, pelo segundo ano consecutivo, as festas comemorativas de forma presencial.

O presidente do Memorial Deputado Pontes Neto (Malce) da Assembleia, ex-deputado estadual Osmar Diógenes, ressalta que o aniversário da cidade é um momento especial para a Capital, haja vista que se comemora o aniversário da sua fundação. "É a nossa loura desposada do sol", acentua o ex-parlamentar, destacando que a elevação de Fortaleza à condição de capital do Ceará iniciou um vínculo definitivo da cidade com o Poder Legislativo estadual.

Dados históricos

De acordo com dados históricos, Fortaleza foi fundada no dia 13 de abril de 1726, no entorno do riacho Pajeú, curso d'água que corta a cidade e ainda pode ser contemplado em pequeno trecho aberto no Centro da cidade. Sua elevação à condição de cidade ocorreu apenas em 1823, mas seu povoado original teve origem no século XVII. A corte portuguesa queria estabelecer no local um forte que servisse para defender a região contra estrangeiros e que facilitasse o contato com a atual região Norte do Brasil.

Durante o período colonial, o domínio português no Ceará foi interrompido em dois momentos pelos exploradores holandeses. Em 1637, quando conquistaram o forte de São Sebastião, localizado às margens do Rio Ceará, e em 1649, com a construção do Forte de Schoonemborch, que seria rebatizado de Fortaleza de Nossa Senhora de Assunção, dando origem ao nome da cidade. Parte da construção militar é ainda preservada e hoje abriga contigente do Exército Brasileiro.

Com o retorno do domínio português, em 1699, foi criada a vila de Fortaleza, que permaneceu sem expressão política e econômica por mais de um século. No final do século XVIII, a produção e comércio de algodão foram os pilares da economia cearense, favorecendo o seu desenvolvimento comercial e político, criando as condições necessárias para a separação de Pernambuco, em 1799.

No final do século XIX, a cidade já dava sinais de desenvolvimento avançado, com a inauguração de diversas estradas, espaços culturais, hospitais e uma boa base de estrutura administrativa. Tudo isso agregado à beleza natural de suas 15 praias, distribuídas por 34 quilômetros, contribuiu para que Fortaleza se transformasse em um dos principais destinos turísticos do Brasil.

Da Assembleia à prefeitura de Fortaleza

Parte expressiva da história de Fortaleza se confunde com a do Poder Legislativo Estadual, que se sediou na cidade, em 7 de abril de 1835. Naquele dia, o senador José Martiniano de Alencar, que ocupava a presidência da Província do Ceará, abria os trabalhos da primeira sessão do Poder Legislativo cearense, com sede localizada próxima à Praça da Sé, no Centro da cidade. Cumpria-se naquele momento o Ato Adicional assinado pela Regência em 1834, que criou as Assembleias Legislativas Provinciais.

O presidente do Memorial acentua a forte ligação política entre a Capital e o Parlamento Estadual. "Quando a nossa Assembleia provincial foi instalada, o Poder Legislativo transformou-se em presença permanente na história da cidade, tendo, inclusive, por ela passado muitos dos seus prefeitos”, destaca o presidente do Memorial, em referência a deputados e deputadas estaduais que posteriormente foram eleitos para comandar a Prefeitura de Fortaleza.

A ligação institucional do Legislativo Estadual com Fortaleza ficou mais fortemente demonstrada após o início da Redemocratização do país, na década de 1980. O então deputado estadual Barros Pinho (PMDB), escritor, membro da Academia Cearense de Letras e ex-vereador da capital, foi o último que chegou ao cargo de prefeito de Fortaleza por via indireta. No início de 1985, ele foi nomeado para o cargo pelo governador Gonzaga Mota (PMDB), substituindo o deputado federal César Neto (PDS), que havia sido indicado anteriormente, também pelo chefe do Poder Executivo estadual.

Com o início da Redemocratização do País começavam, a ser abandonados os atos de exceção. Com isso os atos de nomeações dos prefeitos das capitais pelos governadores saíam do cenário político, para dar lugar às eleições diretas. Estava devolvido o direito da população das capitais escolher os seus próprios governantes, com a legislação vigente no período ditatorial sendo superada.

Ainda no histórico ano de 1985, se elegeu pelo voto popular a também deputada estadual Maria Luiza Fontenele (PT) como sucessora de Barros Pinho. Ela foi a primeira mulher eleita prefeita de Fortaleza, sendo sua vitória considerada um fenômeno em todo o país, tendo sido derrotados candidatos considerados favoritos ao cargo, os então deputados federais Paes de Andrade (PMDB) e Lúcio Alcântara (PFL)

Encerrada a gestão de Maria Luíza, chegou ao Paço Municipal o então deputado estadual Ciro Gomes (PMDB), na eleição de 1988, após disputa com o colega de parlamento Edson Silva (PDT). O ano de 1988 foi marcado por forte ebulição política no país, com o início da Constituinte Estadual, que contou com Ciro e Edson Silva como signatários, e antecedeu a histórica eleição presidencial de 1989.

O cargo de prefeito seria novamente ocupado por uma parlamentar estadual após a eleição de 2004, com a vitória da petista Luizianne Lins. Na ocasião, a exemplo do que ocorrera em 1985, Luizianne derrotou nomes apontados como favoritos: os deputados federais Moroni Torgan (PFL), Inácio Arruda (PCdoB) e Antônio Cambraia (PSDB). Em 2008, Luizianne foi reeleita no primeiro turno, à frente de Moroni Torgan (DEM) e da então senadora Patrícia Saboya (PDT).

Em 2012, o então presidente da Assembleia Legislativa, Roberto Cláudio (PDT), deixou a Casa para assumir a chefia da Capital. Ele derrotou o atual deputado estadual Elmano de Freitas (PT), no segundo turno em uma disputa que contou também com os atuais deputados estaduais Heitor Férrer (SD) e Renato Roseno (Psol). Em 2016, Roberto Cláudio foi reeleito, vencendo o então deputado estadual Capitão Wagner (PR) no segundo turno.

Em novembro de 2020, o deputado estadual José Sarto (PDT), que à época presidia a Assembleia, deu continuidade ao ciclo de parlamentares estaduais que ocuparam o Paço Municipal da Capital do Estado, vencendo, na disputa em segundo turno, o então deputado federal Capitão Wagner (Pros). Na disputa, ele venceu nomes como os atuais deputados estaduais Heitor Férrer – que teve o colega de Parlamento Walter Cavalcante (MDB) como candidato a vice – e Renato Roseno.

Osmar Diógenes destaca ainda que nomes ilustres com atuação na Assembleia, ao longo da trajetória do Poder Legislativo, dão nomes a diversas ruas e avenidas da capital, acentuando que é sempre viva a relação entre a Casa e a cidade de Fortaleza.

JS/SC

 

Núcleo de Comunicação Interna da AL

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

WhatsApp: 85.99147.6829

Página: https://portaldoservidor.al.ce.gov.br/

A Prefeitura de Fortaleza informa, através das redes sociais, que profissionais da saúde e idosos acima de 75 anos já podem realizar o agendamento para a vacinação contra a Covid-19, neste domingo (24), na Capital. O cadastramento começou às 18 horas deste domingo (24/01) e pode ser feito por meio do aplicativo Mais Saúde Fortaleza ou do site Vacine Já.

Todos os trabalhadores da saúde poderão agendar virtualmente e terão a opção de escolher data e horário para receber o imunobiológico. No local de vacinação, deverão apresentar obrigatoriamente documento original com foto.

Para comprovar que é trabalhador da saúde, também será necessário apresentar um dos documentos a seguir: carteira do conselho de classe; carteira profissional; contracheque ou declaração da unidade de saúde em que atua.

Os idosos acima de 75 anos serão vacinados em casa no endereço informado no ato do cadastramento não sendo necessário se dirigir até a um centro de vacinação.
As pessoas cadastradas vão receber próximo à data da vacinação, uma mensagem via WhatsApp e também por e-mail com a confirmação do agendamento, reunindo todas as especificações. No ato da vacinação, será necessário, obrigatoriamente, apresentar documento original com foto.
Centro de Vacinação

O Centro de Eventos sediará o primeiro Centro de Vacinação de Fortaleza. Com a ampliação da vacinação para os trabalhadores da saúde, os agendamentos serão encaminhados para o local já a partir desta segunda-feira (25). À medida que novas doses do imunobiológico forem destinadas para a capital cearense, novos centros serão abertos, visando otimizar o Plano de Vacinação de Fortaleza contra a Covid-19.
Doses para idosos acima de 75 anos

Ainda conforme a Secretaria da Saúde, as doses serão aplicadas na residência dos idosos ou em sistema de drive-thru, por agendamento. Os locais e a forma de agendamento serão divulgados pelas prefeituras, que terão a responsabilidade de gerenciar a aplicação das vacinas.

A logística de distribuição da vacina dos idosos vai seguir o modelo que foi realizado pela Sesa no lote inicial da CoronaVac. A partir desta segunda-feira, 25, as doses serão enviadas para as 22 Áreas Descentralizadas de Saúde (ADS) do Ceará.

O link de acesso ao site de cadastramento é: https://vacineja.sepog.fortaleza.ce.gov.br/

JS

Núcleo de Comunicação Interna da AL

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Telefone: 85.3257.3032
WhatsApp: 85.99147.6829

Nos 294 anos do município de Fortaleza, celebrados nesta segunda-feira (13/04), parlamentares da Assembleia Legislativa do Ceará apontam os principais desafios que se apresentam para a capital cearense diante do contexto atual.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Sarto (PDT), parabenizou Fortaleza e classificou a cidade como “acolhedora, cheia de histórias, riquezas naturais” e de povo “gentil e alegre”.  O parlamentar também lembrou sobre a importância de seguir as orientações das autoridades sanitárias durante o período de pandemia do novo coronavírus.

Conforme o deputado, as instruções têm o intuito de preservar as vidas dos fortalezenses. “Sei que hoje em comemorar seu dia, deveríamos estar nos espaços públicos, nas praias, nas praças, mas, lamentavelmente, temos de fazer o sacrifício para preservar a saúde e a vida de todos os seus filhos e filhas”, aconselha. José Sarto reforça que toda a população fique em casa em isolamento social. “Fortaleza receba o nosso carinho, o nosso abraço. Talvez, o maior presente que seus filhos e filhas vão lhe dar é exatamente ficar em casa para que em breve possamos celebrar juntos mais um aniversário da nossa querida cidade”, salientou.

O primeiro secretário da Casa, deputado Evandro Leitão (PDT), avalia que Fortaleza é uma cidade repleta de belezas e de contrastes sociais. Na percepção dele, o projeto da atual gestão municipal, liderada pelo prefeito Roberto Cláudio (PDT), avançou na redução das desigualdades sociais. “Registramos avanços por meio de políticas públicas voltadas para o esporte, a saúde, a educação e a mobilidade urbana. Ainda temos muito a avançar, mas a sensação é de que estamos seguindo pelo caminho certo”, considera o parlamentar.

Ele também defende a importância do isolamento social dos fortalezenses neste momento de pandemia do Covid-19. “Precisamos reforçar a importância do isolamento social para que a Capital cearense tenha novamente o seu alegre, trabalhador e hospitaleiro povo de volta às ruas o quanto antes”, complementa.

Para o deputado Heitor Férrer (SD), a cidade de Fortaleza sempre enfrentou muitos desafios para poder alçar um patamar de justiça e equilíbrio social. Mas diante da pandemia do Covid-19, o deputado ressalta que a Capital cearense tem que lidar com uma das maiores batalhas da sua história.

“A pandemia da Covid-19 veio expor, da maneira mais cruel, as fragilidades e mazelas da nossa terra. A crise traz à superfície o resultado de anos e anos de políticas públicas que não priorizaram a vida do cidadão fortalezense”, assinala Heitor. Ainda segundo ele, são “anos e anos de omissão da nossa sociedade na hora de escolher e de cobrar dos gestores públicos o que realmente importa para a coletividade e para sua felicidade”.

De acordo com o deputado, os desafios que se apresentam na saúde, na economia e na vida de cada fortalezense só serão superados com o despertar de uma consciência coletiva. Ele pontua ainda a necessidade de se perceber a importância da participação ativa de cada homem público e cidadão comum no dia a dia da cidade. “É certo que Fortaleza e o nosso povo jamais serão os mesmos. Urge neste momento a necessidade de nos repensarmos e nos reinventarmos enquanto sociedade para que saiamos disso tudo mais fortes, mais unidos e mais conscientes para enfrentar tantas outras lutas que ainda hão de vir”, salienta Heitor.

O deputado Fernando Hugo (PP) frisa que Fortaleza completa 294 anos como uma das maiores metrópoles do País, algo que, segundo ele, evidencia o progresso consorciado ao desenvolvimento. O parlamentar chama atenção, entretanto, para o grande desnivelamento social que a sociedade fortalezense vive, em “um cenário onde vemos moradores de rua de um lado, e fartura e luxo de outro, dentro de uma mesma cidade”.

Segundo ele, as desigualdades sociais são marcantes na Capital cearense, algo que se apresenta como o maior desafio a ser enfrentado pelos gestores. “O que podemos fazer nesse momento é dar as mãos para que o momento de pandemia passe, e possamos voltar a colaborar para o crescimento e desenvolvimento dessa cidade que é bela e acolhedora”, reforça.

O deputado Carlos Felipe (PCdoB) também opina que Fortaleza enfrenta grandes desafios em seu aniversário, avaliando a desigualdade social como o maior deles para os atuais e futuros gestores de Fortaleza. Ele destaca ainda que a cidade se desenvolveu muito no que diz respeito à infraestrutura e mobilidade urbana, principalmente nos bairros nobres, e que a grande tarefa é proporcionar esse mesmo tipo de desenvolvimento para os bairros de periferia.

O deputado também cobra a necessidade de investimentos em habitabilidade nesses bairros, assim como uma valorização maior na área da saúde e seus profissionais. O HUB Aéreo de Fortaleza e o Porto do Pecém, conforme observou, são pontos estratégicos para o desenvolvimento econômico do Estado, “e esperávamos que houvesse uma melhoria nas receitas a partir deles, mas de repente a pandemia do Covid-19 mudou tudo”.

“O que é necessário agora é uma valorização da saúde e uma maior atenção às periferias. O coronavírus está aí nos mostrando a necessidade de um maior cuidado com essas camadas da sociedade, assim como de uma saúde de qualidade”, defende Carlos Felipe.

O deputado Renato Roseno (Psol) lamenta o fato de Fortaleza ser uma cidade gigantesca e de grande beleza paisagística, mas de profunda desigualdade e injustiça social e espacial. Segundo ele, a cidade conta com 2,5 milhões de habitantes, dos quais um milhão vive em assentamentos precários, sendo nestas condições que enfrentam o momento de pandemia.

Nas comemorações dos 294 anos de fundação, o parlamentar reflete sobre a necessidade de uma cidade mais inclusiva. “O que se necessita neste momento é de moradia de qualidade, justiça territorial, acesso à terra, acesso às áreas verdes, em suma, uma cidade inclusiva, para todos, e não só para as elites”, endossa.

O deputado Walter Cavalcante (MDB) celebra a passagem do aniversário de Fortaleza, elogiando o seu povo. “O povo fortalezense é guerreiro e acolhedor, e desejo que possamos unir forças para superar esse momento tão difícil para todos”, comenta.

(Da Agência de Notícias da AL)

 

Núcleo de Comunicação Interna da AL

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Whatsapp: 85.99147.6829

A capital do Ceará, Fortaleza, completa 294 anos nesta segunda-feira (13 de abril de 2020). A trajetória da metrópole, a caminho do seu tricentenário, guarda forte relação com a história da Assembleia Legislativa do Ceará, ao longo de momentos variados, incluindo inclusive a eleição de prefeitos e prefeitas egressos dos quadros do parlamento estadual.

O presidente do Memorial Deputado Pontes Neto (Malce) da Assembleia Legislativa, ex-deputado estadual Osmar Diógenes, destaca que a data marca um momento especial para a cidade de Fortaleza, haja vista que se comemora o aniversário da sua fundação. "É a nossa loura desposada do sol", acentua o ex-parlamentar, destacando que a elevação de Fortaleza à condição de capital do Ceará iniciou um vínculo definitivo da cidade com o Poder Legislativo Estadual.

Fortaleza foi fundada no dia 13 de abril de 1726, em torno do riacho Pajeú. Sua elevação à condição de cidade ocorreu apenas em 1823, mas seu povoado original teve origem no século XVII. A corte portuguesa queria estabelecer no local um forte que servisse para defender a região contra estrangeiros e que facilitasse o contato com a atual região Norte do Brasil.

Durante o período colonial, o domínio português no Ceará foi interrompido em dois momentos pelos holandeses: em 1637, quando conquistaram o forte de São Sebastião, localizado às margens do Rio Ceará, e em 1649, com a construção do Forte de Schoonemborch, que seria rebatizado de Fortaleza de Nossa Senhora de Assunção, dando origem ao nome da cidade.

Com o retorno do domínio português, em 1699, foi criada a vila de Fortaleza, que permaneceu sem expressão política e econômica por mais de um século. No final do século XVIII, a produção e comércio de algodão foram os pilares da economia cearense, favorecendo o seu desenvolvimento comercial e político, criando as condições necessárias para a separação de Pernambuco, em 1799.

No final do século XIX, a cidade já dava sinais de desenvolvimento avançado, com a inauguração de diversas estradas, espaços culturais, hospitais e uma boa base de estrutura administrativa. Tudo isso, agregado à beleza natural de suas 15 praias, distribuídas por 34 quilômetros, contribuiu para que Fortaleza se transformasse em um dos principais destinos turísticos do Brasil.

Da Assembleia à prefeitura de Fortaleza

Parte expressiva da história de Fortaleza se confunde com a do Poder Legislativo Estadual, que se sediou na cidade, em 7 de abril de 1835. Naquele dia, o senador José Martiniano de Alencar, que ocupava a presidência da Província do Ceará, abria os trabalhos da primeira sessão do Poder Legislativo cearense, com sede localizada próxima à Praça da Sé, no Centro da cidade. Cumpria-se naquele momento o Ato Adicional assinado pela Regência em 1834, que criou as Assembleias Legislativas Provinciais.

Osmar Diógenes destaca o forte vínculo político entre a capital e o parlamento estadual. "Quando a nossa Assembleia provincial foi instalada, o Poder Legislativo transformou-se em presença permanente na história da cidade, tendo, inclusive, por ela passado muitos dos seus prefeitos”, destaca o presidente do Memorial, em referência a deputados e deputadas estaduais que posteriormente foram eleitos para comandar a Prefeitura de Fortaleza.

Os laços do Legislativo Estadual com Fortaleza ficaram mais fortemente demonstrados após o início da Redemocratização do país, na década de 1980. O então deputado estadual Barros Pinho (PMDB), escritor, membro da Academia Cearense de Letras e ex-vereador da capital, foi o último nomeado pelo governador Gonzaga Mota (PMDB) a ocupar a cadeira de prefeito da cidade, em 1985. A partir daí, estavam abandonados os atos de nomeações dos prefeitos pelos governos estaduais, dando claros sinais dos avanços da redemocratização do país.

No mesmo ano, se elegeu pelo voto popular a também deputada estadual Maria Luiza Fontenele (PT). Ela foi a primeira mulher eleita prefeita de Fortaleza, sendo sua vitória considerada um fenômeno em todo o país. Encerrada a gestão de Maria Luíza, chegou ao Paço Municipal o então deputado estadual Ciro Gomes (PMDB), na eleição de 1988, após disputa com o colega de parlamento Edson Silva (PDT).

A cadeira do prefeito seria novamente ocupada por uma parlamentar estadual após a eleição de 2004, com a vitória da petista Luizianne Lins, reeleita em 2008. Em 2012, o então presidente da Assembleia Legislativa, Roberto Cláudio (PDT), deixou a Casa para assumir a chefia da Prefeitura da capital, sendo reeleito em 2016 para o atual mandato.

Osmar Diógenes destaca ainda que nomes ilustres com atuação na Assembleia, ao longo da trajetória do Poder Legislativo, dão nomes a diversas ruas e avenidas da capital, acentuando que é sempre viva a relação entre a Assembleia e a cidade de Fortaleza.

O ex-deputado destaca ainda que o programa “O Parlamento e sua História”, desenvolvido pelo Memorial Deputado Pontes Neto, trouxe à sede da Assembleia cerca de 8 mil alunos do ensino médio e fundamental para conhecer um pouco mais da vida do parlamento cearense, sendo a grande maioria dos visitantes formada por alunos de instituições da capital.

JS

 

Núcleo de Comunicação Interna da AL

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Whatsapp: 85.99147.6829

Página 2 de 5

Temos 145 visitantes e 2 membros online

Login de Acesso

Por favor, para efetuar o login digitar zeros(0) à esquerda. Ex: 000015. Totalizando 6 dígitos.

QR Code

Portal do Servidor - Mostrando itens por tag: fortaleza - QR Code Friendly



  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará 

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60170.900                           Siga-nos:

  Fone: (85) 3277.2500