Fortaleza, Segunda-feira, 23 Maio 2022
 PORTAL DO SERVIDOR
 Coordenadoria de Planejamento e Informática
 PORTAL DO SERVIDOR
 Coordenadoria de Planejamento e Informática
 PORTAL DO SERVIDOR
 Coordenadoria de Planejamento e Informática

A controladora da Assembleia Legislativa, Silvia Correia, informa que a Controladoria da Casa realizou uma pesquisa de satisfação junto aos órgãos do Legislativo, para uma avaliação da atuação da Controladoria. A iniciativa, conforme revela, faz parte do processo de melhoria contínua deste setor.  Segundo ela, 22 de 36 órgãos que compõem a estrutura administrativa da Alece, participaram da consulta, cerca de 61% do total.

"A pesquisa é bastante representativa, haja vista a abrangência do público pesquisado. Ela apresentou algumas características que são importante destacar. O perfil do público que respondeu está equilibrado entre diretores e gestores;  servidores e colaboradores", acentua. Silvia Correia revela que 48% das respostas vêm de servidores, e 52% de colaboradores. "Ou seja, há uma equivalência nestas respostas. Isso é muito importante para evitar qualquer viés de preponderância de um grupo sobre outro".

De acordo com a controladora, é importante destacar que 70% dos respondentes têm o mínimo de oito anos de atuação na Assembleia Legislativa. "A pesquisa foi respondida por profissionais e gestores que já conhecem a realidade do Legislativo". observa.

Resultados

Em relação aos resultados da pesquisa, Silvia Correia esclarece que foram abordados quatro áreas em que atuou a Controladoria em 2021. "A média de resultado da consulta, abrangendo todos os produtos e serviços do âmbito do setor,  aponta um índice de satisfação de 89,19%, o que é um indicador muito positivo". Entre os pontos mais relevantes, como a área de transparência, a pesquisa apontou que 94,1% dos respondentes afirmam estar satisfeitos.

"Esse resultado de satisfação abordam as duas grande entregas feitas pela Alece em 2021, que foram a plataforma Assembleia Mais Transparente e o trabalho de classificação das informações sigilosas", acentua. Na área de auditoria interna, que inclui auditoria de contas e auditoria do sistema de gestão da qualidade da Consultoria Técnica Legislativa, "nós temos 85,1% de satisfação, enquanto que no controle preventivo, onde temos o plano de ação para sanar fragilidades, tivemos o resultado de 88,3% de satisfação. Entre as atividades desenvolvidas pelo plano, tivemos a entrega do Manual de Fiscalização e Gestão de Contratos, além de orientações prestadas aos órgãos".

Nas ações estratégicas de controle, que envolvem o Comitê de Gestão Estratégica, Programa de Educação Continuada em Controle Interno, assessoramento do Conselho de Governança Fiscal, coordenado pelo governador do Estado, e a Rede de Controle Interno da Gestão Pública,  o índice de satisfação foi de 88,9%, conforme revela Silvia Correia. "Assim, a gente observa  que estamos no rumo certo, haja vista que o controle interno não é um fim, mas um dos pilares e mecanismos da boa governança. Isso nos traz satisfação e desafios para avançar em novos projetos e produtos", conclui.

JS

 

Núcleo de Comunicação Interna da Alece

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Telefone: 85.3257.3032

WhatsApp: 85.99717.1801

Página: https://portaldoservidor.al.ce.gov.br/

                    

Publicado em Controladoria

Os atendimentos realizados pelo Departamento de Saúde e Assistência Social (DSAS) da Assembleia Legislativa do Ceará obtiveram alto índice de satisfação ao longo de 2021. Conforme aponta o resultado de pesquisa  realizada pela Coordenadoria de Desenvolvimento Institucional (Codins) da Alece, divulgada em de dezembro do ano passado, 85,3% do público atendido demonstraram estar muito satisfeitos com a qualidade do serviço prestado enquanto, 12,4%   revelaram-se "satisfeitos".

O levantamento apontou que a Célula de Clínica Médica teve a maior demanda de atendimentos, com 74,1% dos votos, seguida da Célula de Fonoaudiologia com 11,8% e a Célula de Terapia Ocupacional com 8,2 %. A coordenadora da Codins, Heline Joyce, acrescenta  que em dezembro, das 129 pessoas que  responderam à pesquisa de satisfação, 85 avaliaram os serviços prestados pelo DSAS.

"Tivemos uma pergunta que questionou  se as pessoas utilizariam o serviço do DSAS outra  vez. O resultado apontou que 99% responderam que sim e abrimos espaço para o usuário deixar seu comentário. Tivemos vários  feedbacks positivos. Para nós, esse resultado comprova que os serviços da Assembleia estão cada vez melhores, comprovando ainda a preocupação da gestão do presidente Evandro Leitão (PDT) em ofertar um serviço de qualidade para a população’’, destaca.

Segmentação

Em relação ao público atendido pelo Departamento, 40% foi de servidores  e 27,1% de pessoas das comunidades do entorno do Poder Legislativo. Os dependentes de servidores representam 16,5% do público, enquanto os  dependentes de deputados totalizaram 7,1%.

O diretor do DSAS, Luis Edson Sales, avalia como muito importante a  pesquisa realizada pela Coordenadoria de Desenvolvimento Institucional, apontando que ela comprova a boa avaliação do trabalho pelas pessoas atendidas. "Isso é fruto de um serviço que focamos na qualidade e que entregamos aos servidores, aos deputados, seus dependentes e a comunidade do entorno", aponta.

Luis Edson parabeniza a toda equipe das 12 células (Assistência Social, Análises Clínicas, Fisioterapia, Odontologia, Clínica Médica, Terapia Ocupacional, Acupuntura, Enfermagem, Nutrição, Psicologia, Psicopedagogia e Fonoaudiologia) que, no seu entender, foram muito bem avaliadas pelos usuários e pacientes. "Agradeço o empenho, dedicação, compromisso e a competência desses servidores, profissionais da saúde, das diversas áreas, que estão fazendo a diferença, com esse resultado tão importante, orgulho para todos nós", destaca.

Saiba mais

A coordenadora da Codins, Heline Joyce, afirma que desde setembro de 2021, cinco órgãos da Assembleia aplicam uma pesquisa de satisfação para avaliar seus respectivos atendimentos.

Além do DSAS, o programa Alcance Enem, Escritório de Direitos Humanos Frei Tito de Alencar, Ouvidoria e Escola Superior do Parlamento Cearense (Unipace) aplicaram levantamentos semelhantes. "Essa pesquisa de satisfação foi elaborada pela Codins juntamente com esses órgãos   com o objetivo de   alimentar um indicador de satisfação constante no Plano Plurianual da Assembleia (2020-2023). Aproveitando a oportunidade , os órgãos , fizeram algumas perguntas a mais para saber o que o cidadão tem achado dos serviços, para assim poderem  realizar melhorias", acrescenta.

Mensalmente a pesquisa é aplicada pelo formulário Google forms. No último dia útil de cada mês, os dados compilados são enviados aos órgãos envolvidos.

JB, com Assessoria de Imprensa do DSAS e Codins

 

Núcleo de Comunicação Interna da Alece

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Telefone: 85.3257.3032

WhatsApp: 85.99717.1801

Página: https://portaldoservidor.al.ce.gov.br/

O Centro Inclusivo para Atendimento e Desenvolvimento Infantil (Ciadi) da Assembleia Legislativa do Ceará realiza pesquisa para identificar parentes de primeiro grau (filhos e netos) de servidores e servidoras com síndrome  de Down. Para participar da consulta, as pessoas devem acessar o link https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSe3H5HFIBMkLljPFddAxC9wdq8fK27D3rNonvfm1AxG7iRmYw/viewform e responder ao questionário com cinco perguntas. A partir dos dados coletados, será oferecido atendimento a essas crianças, de 2 a 7 anos de idade, inicialmente.

O cuidado com a saúde da criança, por meio da estimulação precoce e acompanhamento do desenvolvimento infantil nos primeiros anos de vida, é tarefa essencial para a promoção à saúde, prevenção de agravos e a identificação de atrasos no desenvolvimento neuropsicomotor, bem como de efeitos na aquisição da linguagem, na socialização e na estruturação subjetiva, podendo contribuir, inclusive, na estruturação do vínculo mãe/bebê e na compreensão e no acolhimento familiar dessas crianças.

Com o objetivo de prestar atendimento às crianças e adolescentes, de 2 a 14 anos com Transtorno do Espectro Autista (TEA) e de 2 a 7 anos com Síndrome de Down, o Ciadi foi criado pela Resolução nº 719, de 20 de maio de 2021, para oferecer assistência especializada, segura, de qualidade e humanizada a essas crianças e adolescentes, visando sua inclusão, reabilitação e desenvolvimento intelectual, psicossocial e motor, além de desenvolver estudos e pesquisas na área na busca de melhorias para qualidade de vidas dos mesmos.

O que busca a pesquisa

De acordo com a coordenadora do Centro, Saskia Vaz, o objetivo em relação à pesquisa é identificar objetivamente o público com síndrome de Down com parentesco de primeiro grau com servidores e servidoras do Poder Legislativo. "Para além desse objetivo, também será criado um banco de dados e atendidas as crianças encontradas na faixa etária de 2 a 7 anos. Não serão todas, a depender do número de crianças, pois teremos um número limitado para iniciar o atendimento", explica.

Saskia Vaz informa ainda que o Ciadi atualmente está atendendo crianças do espectro autista. Com a expansão dos serviços, será permitida a inclusão das crianças com síndrome de Down. "Para que a nossa equipe contemple essa necessidade, precisamos primeiramente identificar os filhos e netos de servidores que necessitam do atendimento", frisa. Após identificado o público, serão lançadas estratégias para atender as crianças de 2 a 7 anos. Em um segundo momento, a faixa etária será estendida.

JS

 

Núcleo de Comunicação Interna da Alece

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

WhatsApp: 85.99147.6829; Telefone: 85.3257.3032

Página: https://portaldoservidor.al.ce.gov.br/

Publicado em Categoria Matriz

A Consultoria Técnica Legislativa (CTLegis), subordinada à Diretoria Legislativa, conseguiu, ao longo do primeiro semestre, uma avaliação de desempenho bastante positiva no primeiro semestre deste ano. De acordo com pesquisa realizada pela Coordenadoria de Desenvolvimento Institucional da Assembleia Legislativa, o setor obteve uma avaliação de 98,87% de avaliação positiva. Foi consultado todo o público atendido pela consultoria, conforme aponta Heline Joyce, coordenadora de Desenvolvimento Institucional da Assembleia Legislativa.

“Aplicamos pesquisa de satisfação junto aos parlamentares e órgãos que solicitaram os serviços da Consultoria Técnica Legislativa, área vinculada à Diretoria Legislativa. O resultado apontou cerca 98% de satisfação e os serviços da Consultoria receberam elogios de vários deputados”, afirma a coordenadora, salientando que a Célula de Gestão da Qualidade é vinculada ao seu setor.

Fabrício Machado, titular da Diretoria Legislativa, disse que é “com muita alegria” que recebe o resultado da pesquisa de satisfação, referente aos primeiros seis meses do ano da CTLegis. Segundo ele, a análise do setor “indica e aponta a excelência dos serviços prestados por toda a sua equipe”. Ele também salientou que o resultado justifica e legitima “todos os elogios expostos na consulta”.

O diretor lembrou que entre as principais atribuições, a CTLegis promove consultorias aos deputados, a todos os departamentos e órgãos do Poder Legislativo, assim como também está aberta a “toda sociedade cearense”. Ele acentuou que a oferta dos serviços técnicos do setor avaliado se dá com muita competência por uma equipe que é “bastante qualificada e dedicada, sob o comando da orientadora Erliene Vale”. Fabrício Machado ressaltou ainda que por conta da excelência do resultado, o setor está passando por um processo de certificação de qualidade.

Erliene Vale disse que foi com “imensa satisfação” que recebeu o resultado da pesquisa de satisfação com os serviços da Consultoria Técnica Legislativa - CTLegis. “O índice de satisfação de 98,87%, além de nos estimular cada vez mais no aperfeiçoamento constante das nossas práticas, reflete o compromisso da equipe de servidores da CTLegis em atender com excelência as demandas feitas pelos nossos seletos clientes, que são os senhores parlamentares e os gestores desta Casa Legislativa”, revelou.

A orientadora acrescentou ainda que espera prosseguir no mesmo caminho da busca da qualidade e, com isso, “contribuir efetivamente com suporte técnico especializado, objetivando auxiliar os usuários de nossos serviços no exercício de suas atribuições”.

Heline Joyce observou que a CTLegis presta vários serviços aos parlamentares e aos órgãos da Casa. “Os trabalhos serão realizados à medida que os setores demandam. São ações de adequação técnica, atendimento de dúvidas dos parlamentares sobre legislações, minutas de proposições, a partir de um tema. Assim a consultoria faz todo um estudo, elabora a minuta e encaminha para o parlamentar. Os servidores também fazem pesquisas específicas sobre temáticas abrangidas pelas comissões técnicas da Assembleia.

A coordenadora esclareceu que a Célula de Gestão de Qualidade é subordinada ao Departamento de Desenvolvimento Institucional. “ A CTLegis está em processo de receber a certificação na norma ISSO 9001-2015, que é uma norma de gestão da qualidade. E é a célula que aplica a pesquisa de satisfação”.


A equipe da CTLegis é composta por profissionais com atuação multidisciplinar, formação acadêmica (doutores, mestres e especialistas) e expertise em diversos áreas de conhecimento. São eles Anna Waléria Sampaio de Araújo, Cláudio Henrique Ribeiro da Cunha, Erliene Alves da Silva Vale, Herta Perez Gurgel, Joelma Maria Freitas, Josefa Hilda Siqueira Monteiro, Maria Auxiliadora Gonçalves Fernandes, Maria Elisete Mota de Oliveira, Maria Luiza Ribeiro Pedroza, Maria Sueleide Lopes dos Santos, Maria Vieira Lira, Mônica Couceiro de Medeiros, Najla de Andrade Lira, Neuma Sampaio Lima, Paulo César Mororó, Raimundo Evaldo Marçal, Silvana de Freitas Façanha Pessoa, Socorro Maria Dias, Tatiane Teixeira Carvalho, Tereza Porto Sequeira e Victor Araújo da Silva.

 

JS

 

Núcleo de Comunicação Interna da Alece

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

WhatsApp: 85.99147.6829; Telefone: 85.3257.3032

Página: https://portaldoservidor.al.ce.gov.br/

Com a inflação em alta, impactando principalmente sobre os preços dos produtos de primeira necessidade, como alimentos, remédios e combustíveis, se faz necessário o acompanhamento dos valores cobrados em diferentes estabelecimentos. Um pouco mais de atenção pode significar uma grande economia para o bolso do consumidor. Portanto, ao decidir fechar uma compra, tenha certeza que está fazendo o melhor negócio possível. A recomendação é das entidades de defesa ao consumidor, como o Procon Assembleia. O advogado Rodrigo Colares e o presidente da Comissão de Defesa do Consumidor da Casa, deputado Fernando Hugo (Progressistas), apresentam orientações sobre o assunto.

O advogado Rodrigo Colares, do órgão de defesa do consumidor do Poder Legislativo, alerta sobre essas variações que acontecem de forma abusiva, em muitos casos. “A pesquisa de preços é realizada por algumas associações e órgãos de defesa do consumidor para alertar sobre essas variações. É uma metodologia interessante e bem saudável de proteger o consumidor, buscando esclarecer acerca das variações e onde é possível encontrar produtos mais baratos”, aponta.

Ele explica que o mercado brasileiro funciona sob o regime de livre concorrência, sendo a prática de preços das empresas totalmente livre. “A grande questão consiste na prática abusiva de alguns valores de forma indiscriminada. Quando isso acontece por um grupo de empresas, há a necessidade da intervenção dos órgãos de defesa do consumidor para regulamentar e regrar essa situação”, pontua.

De acordo com Rodrigo Colares, a pesquisa de preços é importante para que se faça essa avaliação dos preços praticados, para definir se há ou não a prática, por um grupo de empresas, de cartel e, assim, pode-se evitar danos aos consumidores. “Outra perspectiva muito interessante é o esclarecimento do consumidor da necessidade da pesquisa por parte deles também. É de conhecimento público que há uma variação muitas vezes gritante em relação a determinados produtos”, assevera.

Controle

O presidente da Comissão de Defesa dos Consumidor da Assembleia, Fernando Hugo, acentua que não há no Brasil uma política de controle público dos preços. Portanto, ele, assim como os demais integrantes do Procon Assembleia, insiste com a população cearense "para que não se compre por preços imediatamente amostrados, principalmente no que diz respeito à cesta básica".

Para o parlamentar, o consumidor deve ir “de banca em banca”, nas feiras livres ou supermercados, porque existem diferenças de preços em relação aos alimentos básicos. “Você vai ser o fiscal de você próprio e de sua família. Defenda-se procurando sempre o menor preço”, aconselha.

JS, com Assessoria de Imprensa do Procon Assembleia

 

Núcleo de Comunicação Interna da Alece

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

WhatsApp: 85.99147.6829; Telefone: 85.3257.3032

Página: https://portaldoservidor.al.ce.gov.br/

Publicado em Categoria Matriz
InícioAnt123PróximoFim
Página 1 de 3

Temos 78 visitantes e Nenhum membro online

Login de Acesso

Por favor, para efetuar o login digitar zeros(0) à esquerda. Ex: 000015. Totalizando 6 dígitos.

CURSOS / PROJETOS

EVENTOS / DESTAQUES



  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará 

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60170.900                           Siga-nos:

  Fone: (85) 3277.2500