Imprimir esta página
Sexta, 13 Maio 2022 10:47

Recenseadores do IBGE participam de treinamento na Assembleia Destaque

Avalie este item
(1 Voto)
Treinamento teve início no dia 2 de maio Treinamento teve início no dia 2 de maio Foto: Máximo Moura

A Assembleia Legislativa do Ceará sedia o treinamento de recenseadores do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para o Censo 2022. A iniciativa é fruto do convênio do Poder Legislativo com o Instituto, que tem validade até 2026.  As aulas  das turmas de maio,  ocorrem  desde o dia 2 nas salas do 3º andar da Escola Superior do Parlamento Cearense (Unipace) das 13 horas às 17 horas e se encerram nesta sexta-feira (13/05), com a participação de 100 profissionais.

Os primeiros treinamentos foram realizados  no período de 4 a 14 de abril, com 40 recenseadores. O Instituto prevê novos treinamentos na Alece, para o mês de junho.

O chefe da Unidade Estadual do IBGE, Francisco Moreira Lopes, destacou  a contribuição da Assembleia para o recenseamento e afirmou que por meio do convênio com o Poder Legislativo, foram realizados o georreferenciamento dos 184 municípios do Estado. "Tem  sido uma parceria  positiva. Já terminamos na integralidade o estudo de todos os limites e o Censo Demográfico 2022 vai utilizar  os dados  atualizados, ou seja, todo prefeito  vai saber rigorosamente onde começa e onde termina seu município, evitando questões administrativas entre os municípios", afirmou.

Além disso, Francisco Moreira Lopes destacou que, como fruto do convênio, a parceria entre os órgãos e a Assembleia culminou com os treinamentos do Censo 2022. "Agradeço de uma forma muito especial a acolhida e  apoio do presidente  da Assembleia, deputado Evandro Leitão (PDT), do  presidente da Unipace, deputado Salmito (PDT), da deputada Augusta Brito (PT), presidente do Comitê de Estudos de Limites e Divisas Territoriais do Ceará, do coordenador do Celditec, Luís Carlos Mourão, e do diretor acadêmico da Unipace, Robson Loureiro", pontuou.

Números

Conforme adiantou, o IBGE deverá treinar em junho cerca de 980 coordenadores municipais e supervisores em todo o  Estado e, em julho, 7.348 recenseadores. O quadro de servidores efetivos do Instituto é de 155 servidores no Ceará. "Vamos chegar a cerca de nove mil pessoas trabalhando apenas no Ceará e, no Brasil, a 200 mil recenseadores", estimou.

A coordenadora de Treinamento do Censo Demográfico 2022 do IBGE, Rosane Itajahy, afirmou que  após  a conclusão do treinamento, os  servidores do Instituto serão agentes multiplicadores para outros 963 que coordenarão o Censo 2022, em todos os 184 municípios cearenses. "Estamos fazendo esse treinamento e funcionamos como multiplicadores. A coleta da pesquisa terá início no dia 1º de agosto e nosso trabalho antecede e não termina  com  o Censo indo a campo. Temos outras questões, à medida que o Censo vai evoluindo e os dados serão oferecidos aos governantes e à iniciativa privada, para que sejam desenvolvidas políticas públicas em benefício das comunidades'', explanou.

Saiba mais

O  Censo Demográfico 2022 será a maior operação de recenseamento já organizada no País. Serão utilizados formulários na Web e equipamentos móveis para a coleta de dados, da Internet para o suporte de comunicações e tráfego de dados e de data centers de alto desempenho. Os dados  da coleta do Censo 2022  serão  concluídos no dia 30 de outubro e, em novembro, o IBGE vai apresentar as primeiras divulgações dos resultados em cada município.

O Chefe da Unidade Estadual do Instituto, Francisco Moreira Lopes, explicou que o IBGE instala em cada município uma espécie de Comitê e realiza reuniões  de  acompanhamento e  planejamento do Censo (Repac), para propiciar a participação da comunidade local, dando transparência à operação do Censo Demográfico no município e buscando junto à sociedade apoio e parcerias para viabilizar as atividades censitárias.

''A previsão é realizarmos uma apresentação dos dados do Brasil e dos Estados em dezembro. Em seguida,  o IBGE encaminha esses dados para o  Tribunal de Contas da União (TCU) para que a Corte de Contas faça a fixação dos novos coeficientes do Fundo de Participação dos Municípios  (FPM). No dia 2 de janeiro de 2023, esses municípios passam a receber suas receitas com base  nos dados atualizados do Censo.  Os repasses da educação, saúde, e outros benefícios  para o  município são disponibilizados em função  da população, razão pela qual é fundamental o Censo para atualizar os dados. Estamos estimando no Brasil recensear 200 milhões de habitantes e vamos fazer isso em 72 milhões  de domicílios'',  destacou.

O coordenador do Comitê de Estudos de Limites e Divisas Territoriais do Ceará (Celditec) da Assembleia, Luís Carlos Mourão, destacou que o  convênio  entre Poder Legislativo e IBGE teve início em 2009, sendo renovado a cada  quatro anos. ''É um convênio para atualização da malha  de limites do Estado do Ceará tanto no que diz respeito aos municípios, pois já concluímos  o georreferenciamento dos 184 municípios do Estado, e em relação aos distritos, uma vez que daremos continuidade ao processo que irá georreferenciar todos os 884 distritos cearenses", asseverou.

Limites interestaduais

Segundo afirmou Luís Carlos Mourão, também é abordada a questão dos limites interestaduais. "Na época que iniciou o processo entre o Estado do Ceará e o Piauí, o IBGE e o Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece) nos forneciam o suporte  necessário. Temos um banco de dados extraordinário, que nos foi repassado pelo IBGE. Aprendemos  muito com eles e continuamos renovando a parceria, que é positiva para os dois lados'', ressaltou.

Luís Carlos Mourão destacou o trabalho do Comitê no litígio de terras que os  estados do Ceará e Piauí, há mais de 300 anos. Há uma ação cível originária ajuizada no Supremo Tribunal Federal (STF), pelo estado do Piauí contra o Ceará, tratando sobre controvérsias acerca dos limites entre ambos. "A Procuradoria Geral do Estado (PGE) faz a defesa jurídica e o Comitê, juntamente com o Ipece, produziu um relatório sobre a existência dos equipamentos particulares e públicos (municipal e estadual) localizados na área do 'litígio' nas proximidades da divisa interestadual'', apontou.

O  litígio de divisas entre Ceará e Piauí compreende um território de aproximadamente 3.000 km², onde vivem 25 mil pessoas, localizado na Serra da Ibiapaba, nos limites entre os estados do Ceará e do Piauí. 

JB

 

Núcleo de Comunicação Interna da Alece

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Telefone: 85.3257.3032

Página: https://portaldoservidor.al.ce.gov.br/

WhatsApp: 85.99717.1801

Lido 393 vezes Última modificação em Segunda, 23 Maio 2022 08:17

Itens relacionados (por tag)

Entre para postar comentários