Fortaleza, Segunda-feira, 16 Maio 2022
 PORTAL DO SERVIDOR
 Coordenadoria de Planejamento e Informática
 PORTAL DO SERVIDOR
 Coordenadoria de Planejamento e Informática
 PORTAL DO SERVIDOR
 Coordenadoria de Planejamento e Informática

A Assembleia Legislativa do Ceará, por meio do Departamento de Saúde e Assistência Social (DSAS), e o Hospital Nosso Lar realizam, durante toda a manhã desta sexta-feira (20/09), escutas psicológicas para o cidadão que queira conversar sobre sua saúde mental. O atendimento está acontecendo no Complexo de Comissões Técnicas da Casa até às 14 horas.

O evento integra as atividades desenvolvidas pelo Poder Legislativo alusivas ao Setembro Amarelo de prevenção ao suicídio, e conta com o apoio da Frente Parlamentar em Defesa da Saúde Mental e Combate à Depressão e ao Suicídio. Também são ofertados serviços de aferição de pressão, teste de glicemia e orientação nutricional.

De acordo com o  presidente da Frente, deputado Evandro Leitão (PDT), esse momento de acolhimento dos servidores e da população em geral é muito importante, pois falar é cuidar da nossa saúde mental. "Além desse acolhimento, estamos provocando os deputados a elaborar leis para combater a depressão e prevenir os suicídios", acentua.

O diretor do Departamento de Saúde e Assistência Social da Assembleia Legislativa,  Luís Edson Corrêa, ressalta que a missão da atividade é a de prevenção. “Precisamos resgatar a autoestima dos servidores e cidadãos, para que não aconteçam casos tão violentos, como por exemplo, o pensamento de se tirar a própria vida”, disse.

Ele acrescenta que o Departamento de Saúde da Casa conta com um plantão psicológico para atendimento do servidor, familiar ou cidadão, que esteja em vulnerabilidade e depressão. “Após o primeiro contato, encaminhamos para o atendimento terapêutico e psiquiátrico aos profissionais do Departamento”, explica.

Também serão ofertados serviços de aferição de pressão, teste de glicemia e orientação nutricional, dentre outros.

Para a terapêutica ocupacional do Hospital Nosso Lar, Rute Maria Leite Moraes, a humanidade está passando por momentos muitos difíceis onde a sociedade possui diversas fragilidades, por isso “é preciso ter ouvidos sensíveis e olhos amorosos para estas pessoas”. Ela ressalta que muitas pessoas estão buscando a porta do suicídio para acabar com suas dores por achar que, para acabar com suas dores, precisam acabar com suas vidas.

“Nós, profissionais da área da saúde mental, acreditamos que quando falamos das nossas dores emocionais vamos nos esvaziando e possibilitando um alívio dessas dores e, a partir desse alívio, abrimos o caminha da reflexão dando um pouco de alento e esperança”, acrescenta a terapeuta.

Setembro Amarelo

As atividades do Setembro Amarelo que acontecem na Assembleia Legislativa é organizado pela Frente Parlamentar em Defesa da Saúde Mental e Combate à Depressão e ao Suicídio, Departamento de Saúde, Coordenadoria de Comunicação Social, Corpo de Bombeiros Militar, Assalce, Comissão da Infância e Adolescência e Companhia de Guardas da Casa.

(Da Agência de Notícias da AL-CE)

 

Núcleo de Comunicação Interna da AL-CE

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Telefone: 85.3257.3032

WhatsApp: 85.99147.6829

A alimentação,mais do que uma forma de nutrir o corpo,gera prazer. "Quanto mais pessoas enxergarem o prato de comida como uma punição ou um inimigo, mais nos distanciamos da função principal do alimento", explica Gisele de Vasconcelos Pacheco Fontenele, chefe do Serviço de Nutrição do Departamento de Saúde e Assistência Social (DSAS) da Assembleia Legislativa do Ceará."Pode parecer estranho,mas a alimentação,quando falamos em Setembro Amarelo,tem um papel de destaque, não porque seja uma forma de tratamento,mas, sim,porque pode ser uma das causas do problema",frisa.

O Brasil tem uma das maiores taxas de Transtorno da Compulsão Alimentar, com 4,7% da população segundo informações e pesquisas dos profissionais da área de nutrição.De acordo com Gisele isso decorre de vários fatores,''como depressão, desgaste emocional ou estresse". De acordo com ela, o transtorno leva a pessoa a comer grandes quantidades de comida, mesmo quando não está com fome. "Isso cria um ciclo de culpa, vício e perda de controle", ressalta.

Liana Maria Mendonça,também nutricionista do DSAS,fala da nutrição comportamental que "leva em consideração não apenas a comida, mas todo o comportamento relacionado a ela. Seu objetivo é mudar essa relação, fazendo com que as pessoas sintam prazer, e não culpa, em comer". Esse método considera os aspectos emocionais, fisiológicos e sociais da alimentação."A mudança do comportamento alimentar, proposta pelo método, envolve estratégias de aconselhamento nutricional, técnicas do comer intuitivo, terapia cognitivo-comportamental,entrevista motivacional e táticas para comer com atenção plena", afirma a nutricionista.

Na prática,acontece uma abordagem defendendo a real importância de entender como se come e não o que se come.Ou seja, "mostrar que o foco é entender as relações envolvidas no ato de se alimentar ao invés de apenas contar calorias. Onde se come, quando, com quem, qual o sentimento, quais as dificuldades. É esse tipo de autoconhecimento que deve ser estimulado e compreendido", afirma Liana.

Confira neste vídeo mais informações sobre o assunto com Liana Maria Mendonça e cuide melhor da sua saúde!

 

Núcleo de Comunicação Interna da AL-CE

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Telefone: 85.3257.3032

WhatsApp: 85.99147.6829

Publicado em Dicas de Saúde

A Assembleia Legislativa  do Ceará está engajada na campanha Setembro Amarelo, com o intuito de reforçar a  prevenção ao suicídio no Ceará  que lidera os índices de casos no estados das regiões Norte e Nordeste. Na manhã desta terça-feira (10/09), uma comitiva de deputados distribuiu panfletos e fitas amarelas para os pedestres, motoristas e motociclistas. A ação levou o amarelo, cor oficial da campanha, à esquina  da  Avenida Desembargador Moreira com Pontes Vieira, onde se localiza a sede do Poder Legislativo.

Para o deputado Evandro Leitão (PDT), 1º secretário da Casa e presidente da Frente Parlamentar em Defesa  da Saúde Mental e Combate à Depressão e ao Suicídio, é preciso combater esse problema de saúde pública. ''Essa panfletagem integra  as atividades  que serão realizadas pela  Assembleia ao longo do mês. Temos que divulgar, alertar a sociedade e fazer um trabalho de mobilização para termos uma saúde mental mais equilibrada  e melhor'', afirma.

O deputado Elmano Freitas (PT) afirma que o diálogo  é primordial na prevenção ao suicídio. ''Estamos aqui para panfletar e conversar  com a população. É importante que as famílias, amigos possam cada vez mais conversar para que tenham conhecimento sobre o tema e possamos ter políticas públicas  de prevenção'', destaca.

A deputada Érika Amorim (PSD) afirma que é preciso ficar  atento aos sinais  das pessoas que nos cercam para prestar  ajuda. "Não existe pauta mais  importante que a vida e nós precisamos perceber os indícios. Nós estamos aqui à disposição e essa casa legislativa está atuando para que possamos elaborar políticas públicas e realmente diminuir esses índices no Estado'', destaca.

Também participaram da comitiva outros membros da Frente Parlamentar em Defesa da Saúde Mental: os deputados Nezinho Farias (PDT), Fernando Santana (PT) e Patrícia Aguiar (PSD).

A programação desta terça-feira, alusiva ao Setembro Amarelo, teve prosseguimento às 8h30min, com a palestra sobre a prevenção ao suicídio ministrada pelo psiquiatra Fábio Gomes de Matos, no Complexo de Comissões Técnicas da Assembleia Legislativa. O requerimento foi da deputada Érika Amorim, presidente da  Comissão de Infância e Adolescência.

O segundo expediente da sessão plenária da Assembleia também foi dedicado ao debate sobre a importância do combate à depressão e da prevenção a casos de suicídio. A solicitação  foi do  deputado Evandro Leitão. A titular executiva de Saúde Mental da Secretaria de Saúde do Ceará, Lisiane Cysne de Medeiros Vasconcelos e Rego, apresentou  as políticas realizadas pelo Estado para combater o problema.

 

Núcleo de Comunicação Interna da AL-CE

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Telefone: 85.3257.3032

WhatsApp: 85.99147.6829

 

 

 

 

A Assembleia Legislativa do Ceará realiza nesta terça-feira, dia 10 de setembro, uma série de atividades em alusão ao Setembro Amarelo, mês de mobilização internacional de prevenção à depressão e ao suicídio. Pela manhã, às 7h30min, os deputados estaduais promovem panfletagem e distribuição de fitas amarelas  na esquina das avenidas Desembargador Moreira e Pontes Vieira. O intuito é  alertar a população sobre a importância do combate à depressão e da prevenção de casos de suicídios.

A partir das 8h30min, a Comissão de Infância e Adolescência do Poder Legislativo, promove palestra sobre a depressão na infância e adolescência.A exposição será ministrada pelo psiquiatra Fábio Gomes de Matos, no Complexo de Comissões da Casa.

“Fábio Gomes de Matos é referência no Estado e no País, na prevenção ao suicídio. O médico é reconhecido não só pelos seus conhecimentos sobre as mais modernas técnicas em psiquiatra, mas, também, por sua humanidade. Será um momento enriquecedor para entendermos melhor esse fenômeno que atinge muitas crianças”, destaca presidente da comissão, deputada Érika Amorim (PSD), que solicitou a palestra.

Foram convidados para a palestra os deputados estaduais Augusta Brito (PCdoB), Evandro Leitão, Apóstolo Luiz Henrique (PP), Queiroz Filho (PDT) e Nezinho Farias (PDT), além da secretária de Proteção Social, Justiça, Mulheres e Direitos Humanos do Ceará, de Socorro França; o diretor do Hospital Infantil da Sociedade de Assistência e Proteção à Criança (Sopai), Luiz Eugênio França Pequeno; o psiquiatra do Sopai, Alfredo Holanda; a secretária de Educação do Estado, Eliana Estrela, entre outros.

Em seguida, às 11 horas, o segundo expediente da sessão ordinária da Casa será destinado ao debate sobre o tema com especialistas da área. Na ocasião, a secretária executiva de Saúde Mental da Secretaria de Saúde do Ceará, Lisiane Cysne de Medeiros Vasconcelos e Rego, apresentará dados e as políticas realizadas pelo Estado para combater o problema.

A ação faz parte da programação do Setembro Amarelo na Assembleia, organizado pela Frente Parlamentar em Defesa da Saúde Mental e Combate à Depressão e ao Suicídio, Ideia Certa, Comissão da Infância e Adolescência, Departamento de Saúde, Coordenadoria de Comunicação Social, Companhia de Guardas e Corpo de Bombeiros.

Saiba mais sobre o Setembro Amarelo

A Organização Mundial de Saúde instituiu, em 2003, o dia 10 de setembro como o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio. Em 2015, o Centro de Valorização à Vida (CVV), o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) começaram a promover ações no Brasil em alusão à data. O mês ficou simbolicamente conhecido como Setembro Amarelo.

O Brasil é o primeiro lugar na América Latina em número de casos de suicídio. O Ceará é o primeiro no ranking entre os estados do Norte e do Nordeste. Em 2015, 563 pessoas tiraram a própria vida, uma quantidade superior aos casos de dengue, câncer de mama, HIV e acidentes de moto. Em 2018, o número subiu para 643. “O número pode ser ainda maior, visto que há um sério problema de subnotificação nesse tipo de ocorrência”, alerta o 1º secretário da Assembleia, deputado Evandro Leitão.

Frente Parlamentar

Em agosto, a Assembleia Legislativa instalou, com o apoio do presidente José Sarto (PDT), a Frente Parlamentar em Defesa da Saúde Mental e Combate à Depressão e ao Suicídio. O requerimento, de autoria do deputado Evandro Leitão, foi assinado por 41 dos 46 parlamentares que compõem a Casa. Além do pedetista, que preside a frente, são integrantes os deputados Nezinho Farias, Renato Roseno (Psol), Patrícia Aguiar (PSD), Romeu Aldigueri (PDT), Elmano Freitas (PT), Jeová Mota (PDT), Leonardo Pinheiro (PP) e Érika Amorim.

(Das assessorias do 1º secretário da Assembleia, Evandro Leitão, e da deputada Érika Amorim)

 

Núcleo de Comunicação Interna da AL-CE

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Telefone: 85.3257.3032

WhatsApp: 85.99147.6829

A psicóloga e capitã do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) da Polícia Militar do Rio de Janeiro, Alexandra Valéria Vicente da Silva, apontou, em palestra realizada nesta terça-feira (03/09) na Assembleia Legislativa do Ceará, o autoconhecimento como elemento necessário ao enfrentamento do suicídio. A palestra "Comportamento suicida: do fenômeno à negociação", realizada no Auditório Murilo Aguiar, faz parte da programação que a Assembleia promove neste mês - o Setembro Amarelo - dentro de uma grande mobilização para prevenir a depressão e os casos de suicídios no Ceará.

Ao se dirigir a uma plateia formada majoritariamente por policiais, que lotaram as dependências do Auditório, a capitã Alexandra Valéria defendeu que as pessoas se disponham a falar francamente sobre o tema, superando tabus. "Quem tira sua própria vida ou pensa em suicídio não são pessoas corajosas ou fracas, mas doentes", destacou, fazendo referência ao aumento de registros do fenômeno entre policiais.

Em momentos-chave da sua exposição, Alexandra Valéria fez referências ao livro "A Arte da Guerra", de Sun Tzu, sempre enfatizando que o autoconhecimento permite que as pessoas possam enfrentar seus problemas sem buscar fugas. "Temos que nos conhecer e conhecer o outro", afirmou.

A palestrante apontou ainda os fatores de risco relacionados ao suicídio e deixou claro que os registros sobre o tema não estão segmentados isoladamente, sendo este um fenômeno global. "O suicídio é um fenômeno complexo e multifacetado, que pode afetar indivíduos de diferentes origens, classes sociais, idades, orientações sexuais e identidades de gênero", pontuou, para em seguida registrar as mortes de 32 pessoas no Brasil por dia em decorrência do suicídio.

Dados locais

O comandante da 2ª Companhia de Policiamento de Guarda (2ª CPG), tenente coronel Marcelo Vasconcelos, afirmou que o Ceará lidera o ranking de mortes por suicídio entre as regiões Norte e Nordeste, sendo o quinto colocado em todo o Brasil. Além disto, segundo afirmou, Fortaleza fica em terceiro lugar entre as capitais em ranking semelhante. Ele apontou como preocupante o fato de o suicídio ser a segunda maior causa de mortes entre jovens de 15 a 29 anos, conforme dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). "Sabemos que é possível evitar 90% dos casos de suicídio", destacou.

O chefe da Casa Militar do Estado, coronel Andrade Mendonça, e o deputado estadual Delegado Cavalcante (PSL) também enfatizaram a necessidade de que as pessoas estejam atentas aos indícios de comportamento suicida entre amigos e familiares, destacando medidas necessárias ao enfrentamento do fenômeno. "Trata-se de uma doença da alma, para a qual não se deve fechar os olhos", afirmou o coronel Andrade Mendonça.

 

Núcleo de Comunicação Interna da AL-CE

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Telefone: 85.3257.3032

WhatsApp: 85.99147.6829

Temos 1035 visitantes e 23 membros online

Login de Acesso

Por favor, para efetuar o login digitar zeros(0) à esquerda. Ex: 000015. Totalizando 6 dígitos.

CURSOS / PROJETOS

EVENTOS / DESTAQUES



  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará 

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60170.900                           Siga-nos:

  Fone: (85) 3277.2500