Fortaleza, Sexta-feira, 03 Dezembro 2021
 PORTAL DO SERVIDOR
 Coordenadoria de Planejamento e Informática
 PORTAL DO SERVIDOR
 Coordenadoria de Planejamento e Informática
 PORTAL DO SERVIDOR
 Coordenadoria de Planejamento e Informática

A pandemia do Coronavírus causou pesados danos à saúde da população brasileira. Já são mais de 550 mil mortes e pelo menos 1,4 milhão pessoas estão sequeladas no país em decorrência da doença. A síndrome pós-Covid gera, entre outros problemas, infarto, arritmia, depressão, perda de memória, falta de ar, dificuldade de raciocínio, fadiga e dores intensas, diarreia crônica, perda de cabelo e distúrbios de pele. Mas, para além dos problemas sanitários há outra grave situação gerada pela crise de saúde pública: o superendividamento.

Os problemas econômicos em todo o país geraram dificuldades financeiras em parcela considerável da população, notadamente nas camadas mais baixas da pirâmide social. Pessoas perderam fontes de receita e tiveram que contrair dívidas sem ter um lastro para cobrir as despesas.

A coordenadora do Procon Assembleia, Telma Valéria, salienta que o superendividamento é uma crise dentro da crise sanitária. As causas são variadas, mas a maioria delas pode ser dividida em dois grupos. Um deles é formado pelas pessoas que gradualmente foram tomando empréstimos e se acostumaram com isso. Quando se deram conta da gravidade da situação, já era tarde demais. “A situação é delicada, inclusive com muitos consumidores devendo bastante dinheiro. Para piorar as coisas, o desemprego está à espreita”, aponta. Outro grupo é formado por aqueles que não gerenciaram bem os riscos e acabaram alocando praticamente todo o patrimônio em um investimento que não deu certo. Desta forma, tentaram criar um negócio próprio ou obter ganhos elevados em operações com ações e/ou derivativos, por exemplo, e se deram mal.

“O consumidor que estiver em situação de superendividamento deverá procurar o Procon Assembleia, abrir reclamação para que possa haver negociações, agilizar e facilitar a vida do consumidor nesta situação”, afirma a coordenadora do órgão de defesa do consumidor da Assembleia Legislativa do Ceará.

Legislação

De acordo com Telma Valéria, a Lei Federal 14.181/21, que passou a vigorar, alterou o Código de Defesa do Consumidor e o Estatuto do Idoso, determinando regras para renegociação das dívidas. Ela orienta o consumidor a agendar junto ao Procon Assembleia, uma consulta, indicar os seus credores, o valor total de sua dívida e apontar uma sugestão para pagamento desse valor. “O consumidor tem que fazer agendamento para abertura de reclamação. Para os esclarecimentos, os contatos são os telefones 85.3277.3800 e 3277.3801”, recomenda.

Ela destaca ainda que a nova legislação também institui obrigações relativas às informações que devem ser prestadas ao consumidor no fornecimento de crédito e na venda a prazo, como o custo efetivo total da operação, taxa efetiva mensal de juros e demais encargos, montante das prestações, prazo de validade da oferta e dados do fornecedor, bem como a informação do direito à liquidação antecipada e não onerosa do débito.

“Outro ponto de atenção aos fornecedores de crédito são vedações trazidas na esfera da oferta: não podem ser realizadas ofertas indicando que a operação poderá ser concluída sem consulta a serviços de proteção ao crédito ou avaliação da situação financeira do consumidor, além da expressa vedação à indução do consumidor a renunciar ao direito de demandas judiciais”, assevera.

JS

 

Núcleo de Comunicação Interna da Alece

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

WhatsApp: 85.99147.6829; Telefone: 85.3257.3032

Página: https://portaldoservidor.al.ce.gov.br/

Publicado em Categoria Matriz

O Departamento de Saúde e Assistência Social (DSAS) da Assembleia Legislativa do Ceará, por meio do Núcleo de Saúde do Trabalhador e Programa de Saúde Coletiva, apresentou, nesta quinta-feira (28/07), aos servidores do Poder Legislativo, o protocolo de biossegurança para prevenção e controle da Covid-19 no retorno às atividades presenciais.

A atividade, realizada no Complexo de Comissões Técnicas da Casa, nesta manhã, foi comandada por responsáveis pela elaboração do documento. Durante a abertura, a diretora do Departamento de Gestão de Pessoas (DGP), Maria Elenice Ferreira Lima, reforçou que o cuidado é ainda mais necessário devido ao retorno  das atividades presenciais  para  aqueles que estavam em home office  e com a abertura da Casa ao público. ''Faremos a nossa retomada de forma responsável, obedecendo as diretrizes do Ministério da Saúde para que possamos trabalhar tranquilamente dentro de um ambiente seguro, com medidas de prevenção à covid-19. A pandemia não acabou, devemos tomar todas as precauções para evitar contaminações”, destacou.

 De acordo com a primeira-dama da Assembleia Legislativa, Cristine Leitão, os servidores da Casa devem retornar paulatinamente e de forma segura ao trabalho presencial em agosto sendo necessários os esforços de todos no cumprimento das recomendações. A idealizadora do Núcleo de Saúde do Trabalhador, setor responsável pela elaboração do protocolo, ressalta que o núcleo também vem trazendo ações preventivas, principalmente voltadas ao público interno. ''Além do protocolo para prevenção da Covid-19, o núcleo dispõe de serviços voltados ao bem-estar dos servidores. Muitas vezes, nós passamos mais tempo no trabalho do que em casa. Por isso, é importante conhecermos o nosso ambiente laboral, saber os riscos e como devemos tratá-los. Teremos o serviço de ergonomia, a prática de pilates terá uma melhor estrutura e a ginástica laboral se soma a essas atividades preventivas para corrigirmos problemas futuros que a questão postural possa trazer'', ressalta.

O diretor do Departamento de Saúde e Assistência Social da Assembleia Legislativa, Luís Edson Corrêa, destacou que a primeira-dama Cristiane  Leitão tem trazido grandes projetos para o DSAS em benefício dos servidores e da população . “A primeira-dama, tem um olhar sensível para com o outro e com sua expertise trouxe o Núcleo de Saúde do Trabalhador, uma iniciativa fundamental, que veio para somar, tendo  em vista  o contingente de servidores”.

 Protocolo

O médico Joaquim Garcia Filho ressaltou, na oportunidade, que para combater o coronavírus, existem três pontos fundamentais: o uso de máscara, o distanciamento social e o uso de álcool em gel.  Além disso, aponta como fundamental ''que os servidores atuem como multiplicadores para que possamos atingir um maior numero possível de pessoas informadas acerca das orientações do protocolo, a fim de evitar novos casos da covid e superar essa pandemia''.

 As recomendações incluem uso de máscara cobrindo boca e nariz, uso de álcool em gel, manutenção de distanciamento e respeito à sinalização dos locais onde há permissão para sentar-se, além da continuidade do ambiente de trabalho limpo e higienizado, evitando o compartilhamento de telefone, teclado e mesas.

Para que se tenha acesso aos anexos da Assembleia haverá a aferição de temperatura nas entradas. Caso seja maior ou igual a 37,5 graus, o acesso será negado e orientação será a de que a pessoa procure atendimento médico. As medidas para evitar o contágio da Covid-19 também incluem a limpeza periódica em locais utilizados com maior fluxo de pessoas, e comunicação visual com cartazes espalhados por todos os setores, para enfatizar as recomendações.

Saiba mais

O Núcleo de Saúde do Trabalhador, do Departamento de Saúde e Assistência Social (DSAS) da Casa foi instalado em solenidade realizada em 14 de julho no Salão Nobre Alceu Coutinho do Poder Legislativo, com uma exposição sobre o Núcleo para diretores de órgãos que compõem a Casa. O setor é formado por Luis Edson Sales (diretor do DSAS), Lídia Lourinho (coordenadora), Joaquim Sampaio Garcia Filho (médico), Norma Souza (enfermeira), Rosilene Aragão (ergonomista) e Débora Freire de Sousa (técnica de segurança). O evento foi a segunda edição de apresentação do protocolo aos servidores. A primeira aconteceu em 22 de julho.

 

JB

 

Núcleo de Comunicação Interna da Alece

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

WhatsApp: 85.99147.6829; Telefone: 85.3257.3032

Página: https://portaldoservidor.al.ce.gov.br/

Em mais uma ação do projeto Pacto Contra o Coronavírus no Ceará, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Fortaleza e a Faculdade CDL iniciaram, na manhã desta segunda-feira (05/07), a busca ativa de pessoas que ainda não se cadastraram para receber a vacina contra a Covid-19.

Para o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Evandro Leitão (PDT), trata-se de mais uma importante iniciativa no sentido de unir forças para acelerar os processos de cadastro para a vacinação. "Consequentemente, é um esforço também para conscientizar a população sobre a importância da imunização, bem como do uso de máscara, higiene das mãos e o distanciamento social, sempre que possível", destacou o líder do Poder Legislativo estadual.

O parlamentar agradeceu o gesto da CDL, na figura do seu presidente, Assis Cavalcante, por ter se prontificado de imediato a integrar e contribuir com o Pacto Contra o Coronavírus no Ceará. De acordo com Evandro Leitão, a união de forças para agilizar o cadastramento de vacinação da população cearense foi a primeira ação decidida pelas 16 instituições que compõem o Pacto.

Compromisso social

O presidente da CDL Fortaleza, Assis Cavalcante, salientou que a entidade tem o compromisso com a sociedade de participar junto com outras instituições desse projeto de enfrentamento ao novo Coronavírus, a partir do momento em que conta com diversos associados.

O papel da CDL, neste momento, conforme reforçou, é colaborar para o cadastramento de vacinação da população que ainda não se registrou. "O cadastramento é o primeiro passo para que haja a vacinação, então é necessário que a gente contribua nesse processo, chamando para nós essa responsabilidade de cadastrar as pessoas", enfatizou.

Segundo Assis Cavalcante, os pontos de atendimento à população vão funcionar na sede da entidade lojista e na Faculdade CDL ao longo de duas semanas, para o cadastro das pessoas na plataforma Saúde Digital, no horário de 10 horas às 17 horas, de segunda-feira a sexta-feira.

"Recebemos aqui um fluxo grande de pessoas que vêm procurar informação, saber se estão negativadas, assim como a Faculdade CDL também recebe", apontou o presidente da CDL. Ele assinalou ainda que as pessoas que moram no entorno da entidade podem fazer uso dos serviços e realizar o cadastro. "Sabemos que muitos podem não ter computador, acesso a internet ou habilidade necessária para fazer esse cadastramento, e aqui nós vamos proporcionar tudo isso", comentou.

Para a realização do cadastramento, o cidadão precisa ter em mãos documento original com foto, CPF e comprovante de endereço. É obrigatório usar máscaras e manter distanciamento, conforme estabelece o Decreto em vigência.

Sobre o Pacto

O projeto reúne 16 entidades representativas da economia cearense, instituições públicas e sociedade civil organizada: Assembleia Legislativa; Câmara de Dirigentes Lojistas do Ceará (CDL); Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec); Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Ceará (Fecomércio); Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJ-CE); Ministério Público Federal (MPF); Ministério Público Estadual (MP-CE); Defensoria Pública do Estado do Ceará; Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE-CE); Ordem dos Advogados do Brasil - Secção Ceará (OAB-CE); Secretaria Estadual da Saúde (Sesa); Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza (SMS); Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece); Universidade Estadual do Ceará (Uece); Universidade Federal do Ceará (UFC); e Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon).  O Pacto recebe ainda o apoio técnico da Polícia Federal, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Ceará (ABIH-Ceará) e do Sindiônibus.

O Cadastro Solidário é uma das ações do Pacto, buscando atender a população de cerca de 28 bairros de Fortaleza que possuem os menores números de cadastrados.  As localidades foram selecionadas conforme a necessidade de cadastramento da população, seguindo dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). O Cadastro Solidário passará ainda por residenciais que possuem grande número de pessoas, como os que integram o programa "Minha Casa, Minha Vida". Além das redes sociais, em cada bairro que receberá a ação, um carro de som passará anunciando o Cadastro Solidário para conhecimento da população.

Da Agência de Notícias da Alece

 

Núcleo de Comunicação Interna da Alece

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

WhatsApp: 85.99147.6829; Telefone: 85.3257.3032

Página: https://portaldoservidor.al.ce.gov.br/

Publicado em Diretoria Geral

Uma das mais graves sequelas apresentadas nos pacientes pós internação hospitalar, em recuperação das sequelas da Covid-19, é a redução da capacidade respiratória. A informação é do fisioterapeuta Márcio Adriano, orientador da Célula de Fisioterapia do Departamento de Saúde e Assistência Social (DSAS) da Assembleia Legislativa do Ceará, Márcio Adriano. Segundo ele, a especialidade vem trabalhando com recuperação pós-Covid e particularidades neurológicas subsequentes.

O tema é abordado no vídeo com dicas de saúde desta semana, produzido pelo Núcleo de Comunicação Interna da AL e DSAS, com o apoio da TV Assembleia.

De acordo com Márcio Adriano, a Fisioterapia é uma especialidade que também atua na prevenção e recuperação de doenças associadas ao sistema nervoso. Quando se trata de um acometimento temporário, a recuperação é trabalhada com diversos tipos de exercício para reativar aquela rede nervosa para que, aos poucos, ela volte a recuperar aquela função.

No caso do Coronavírus, o fisioterapeuta aponta que, além da reabilitação nas funções respiratória e motora, já existem estudos que abordam como o vírus pode ter ação no sistema nervoso. "É importante salientar que uma das sequelas mais apresentadas depois da alta hospitalar é a dificuldade respiratória. Hoje a Fisioterapia tem uma gama de exercícios e por isso é importante que todos os pacientes tenham acesso a esses exercícios. Caso ele não possa comparecer a uma clínica por condição financeira ou pelo estado físico em que se encontra, pode acessar através da Internet indicações de exercícios", avisa.

De acordo com Márcio Adriano, há uma série de gravações em plataformas como o YouTube com excelentes profissionais dando dicas de exercícios que podem contribuir muito com a recuperação dos pacientes. "Além da questão cardiorrespiratória, podemos também abordar a questão motora. A maioria dos pacientes, devido ao período extenso de internação, vem com a queixa de fraqueza muscular e atrofia. Isso também tem de ser trabalhado", considera.

O papel do diálogo

Para além de exercícios, o fisioterapeuta também atua no diálogo com família e paciente. Muitas vezes, depois da alta, o paciente ainda tem dificuldades de locomoção, por exemplo, e precisa de orientações. Ele aborda as necessidades do paciente ao voltar para casa, como a necessidade de criar um ambiente adaptado, ou se é preciso um profissional atuando junto em casa.

Aqueles que precisam tratar das sequelas da doença, mas não têm condições financeiras (ainda mais depois da crise ampliada pela pandemia), podem requisitar o tratamento gratuito nas redes sociais no Instagram como Facebook. É feita uma avaliação para entender o quadro e as necessidades do paciente. De acordo com a divisão de graus de complexidade, o profissional consegue estabelecer o número de sessões necessário. As orientações do fisioterapeuta Márcio Adriano podem ser acompanhadas no vídeo abaixo.

JS, com Assessoria de Imprensa do DSAS

 

Núcleo de Comunicação Interna da AL

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

WhatsApp: 85.99147.6829

Página: https://portaldoservidor.al.ce.gov.br/

 

 

<iframe width="560" height="315" src="https://www.youtube.com/embed/CGSk7ZqQ99U" title="YouTube video player" frameborder="0" allow="accelerometer; autoplay; clipboard-write; encrypted-media; gyroscope; picture-in-picture" allowfullscreen></iframe>

Publicado em Categoria Matriz

 

Os fisioterapeutas que atuam na linha de frente do combate à pandemia do Coronavírus trabalham para diminuir o desconforto e o agravamento do quadro clínico de pessoas internadas com Covid-19. Sua atuação contribui para evitar complicações cardiorrespiratórias em indivíduos internados e também para recuperar a capacidade pulmonar e motora de quem já se curou da doença.

O orientador da Célula de Fisioterapia do Departamento de Saúde e Assistência Social (DSAS) da Assembleia Legislativa do Ceará, Márcio Adriano, destaca que a fisioterapia é uma das mais importantes especialidades que atuam na linha de frente das diversas etapas da doença causada pelo Coronavírus. “E essa responsabilidade nos traz aqui para pedir a população o máximo de cuidado para evitar a transmissibilidade desse vírus”, afirma.

A orientação sobre o papel da fisioterapia no combate à Covid-19 é tema do vídeo disponível nesta semana, que pode ser conferido abaixo deste texto, produzido em conjunto pelo Núcleo de Comunicação Interna da AL e DSAS, com o apoio da TV Assembleia.

Ainda de acordo com Márcio Adriano, os profissionais da área continuam sempre em alerta na luta contra a doença, usando máscaras, com as mãos devidamente higienizadas, evitando aglomerações, comportamento que deve ser o de toda a população. “O sistema de saúde está no ponto ápice de seu esgotamento por isso. Também devemos redobrar os cuidados em casa para evitar os acidentes domésticos principalmente com os idosos que integram o grupo de risco da Covid-19”, aponta.

Atenção para sequelas

O trabalho da fisioterapia não se encerra com a alta hospitalar. Em sua grande maioria, os pacientes saem com alguma sequela ocasionada pela doença ou pelo tempo de internação e inatividade e passarão a adotar cuidados em seu domicílio ou nas clínicas de reabilitação. Perda de massa muscular, prejuízos psicomotores, diminuição da capacidade respiratória de expansão pulmonar, hipersecreção brônquica e alteração da relação ventilação perfusão são sequelas comuns que os fisioterapeutas necessitam atuar para recondicionar o paciente e devolvê-lo a suas atividades de vida diária.

Entre as complicações mais comuns identificadas por pacientes com Covid-19 está a disfunção respiratória, que pode se apresentar de forma leve, moderada ou grave, tendo a fisioterapia um papel fundamental para a melhoria dos pacientes.

Em casos de internações por Covid-19, a atuação da fisioterapia é capaz de acelerar o processo de recuperação do paciente, que tem sido de vital importância para a diminuição do tempo de internações e cura. Ela atua com ações enérgicas diretamente com o doente no leito hospitalar, tanto nas unidades de internações como na UTI com os fisioterapeutas intensivistas que atuam desde o manuseio dos equipamentos com os respiradores, na oxigenoterapia e na aspiração dos pacientes hipersecretivos, bem como com a aplicação de técnicas fisioterapêuticas especificas para cada caso.

O desafio da fisioterapia no combate ao Coronavírus (SARS-COV-2) vai muito além de uma mão amiga para alguém que encontra-se sofrendo em um leito hospitalar e tem caráter também preventivo, trazendo orientações para a população sobre as recomendações sanitárias e medidas que devem ser adotadas no cotidiano a fim de evitar o contágio pela doença.

Confira abaixo o vídeo com o orientador da Célula de Fisioterapia do DSAS, Márcio Adriano.

JB, com Assessoria de Imprensa do DSAS

 

Núcleo de Comunicação Interna da AL

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

WhatsApp: 85.99147.6829



Publicado em Categoria Matriz
InícioAnt12345PróximoFim
Página 1 de 5

Temos 282 visitantes e 7 membros online

Login de Acesso

Por favor, para efetuar o login digitar zeros(0) à esquerda. Ex: 000015. Totalizando 6 dígitos.

CURSOS / PROJETOS

EVENTOS / DESTAQUES



  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará 

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60170.900                           Siga-nos:

  Fone: (85) 3277.2500