Fortaleza, Domingo, 23 Janeiro 2022
 PORTAL DO SERVIDOR
 Coordenadoria de Planejamento e Informática
 PORTAL DO SERVIDOR
 Coordenadoria de Planejamento e Informática
 PORTAL DO SERVIDOR
 Coordenadoria de Planejamento e Informática

"Prevenção ao suicídio: porque falar é a melhor solução" é o tema do “Grandes Debates – Parlamento Protagonista” deste mês, com a participação do promotor de Justiça Hugo Magalhães, da psicóloga e educadora Alessandra Xavier e da deputada estadual Érika Amorim (PSD), com mediação do jornalista Ruy Lima. O programa será exibido nesta sexta-feira (24/09), às 21 horas, pela TV Assembleia e redes sociais do Poder Legislativo.

No Brasil, todos os dias, em torno de 32 pessoas dão fim à própria vida. O número corresponde a uma morte a cada 45 minutos. O dia 10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. O "Setembro Amarelo" se constitui uma campanha nacional que marca o mês dedicado à prevenção ao suicídio, uma iniciativa do Centro de Valorização da Vida (CVV), da Associação Brasileira de Psiquiatria e do Conselho Federal de Medicina.

Um estudo do CVV aponta que, para cada suicídio, um grupo de até 20 pessoas é impactado diretamente A campanha deste ano vai além do falar. O tema é "Agir salva vidas". A data foi criada pela Associação Internacional para a Prevenção do Suicídio e pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para chamar a atenção de governos e da sociedade civil para a importância do assunto.

Apesar dos mitos envolvendo o tema, a prevenção ao suicídio avança e ganha novas dimensões. Se antes,acreditava-se que o ato acontecia pela imitação de comportamento e calar era a política ideal, hoje a Organização Mundial de Saúde (OMS) vai em direção contrária, dizendo que, sim, precisamos falar sobre suicídio, para esclarecer e prevenir.

Os especialistas alertam que só não podemos falar de forma errada. É errado “glamourizar” ou tornar herói quem tirou a própria vida, assim como jamais se deve ensinar ou divulgar técnicas que facilitem ou incentivem. Afinal, na maioria das vezes, o suicida sofre de transtornos mentais que podem ser controlados ou tratados.

Sobre os convidados

Hugo Frota Magalhães Porto Neto é promotor de Justiça de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Fortaleza/CE, coordenador do programa “Vidas Preservadas, do Ministério Público/ CE, membro do GT “Direitos da Pessoa com Deficiência”, ex-conselheiro do Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Conade), membro da Associação Nacional do Ministério Público de Defesa dos Direitos dos Idosos e Pessoas com Deficiência.

Profa. Dra. Alessandra Xavier é da Comissão Permanente Intersetorial de Políticas Públicas de Prevenção ao Suicídio/CE, graduada em Psicologia pela Universidade Federal do Ceará (UFC), com mestrado em Educação pela UFC, doutora em Psicologia Clinica pela Universidade Santiago de Compostela (Espanha), especialista em Psicoterapia Psicanalítica, professora fundadora curso de Psicologia da Universidade Estadual do Ceará (Uece), coordenadora do Núcleo Interdisciplinar de Estudos, Pesquisas e Intervenções sobre a Saúde da Criança e da Adolescência (Nusca), membro da Unidade de Transtornos Depressivos - Universidade Santiago de Compostela, do Programa “Vidas Preservadas” do Ministério Público do Estado do Ceará  e autora de livros e artigos sobre desenvolvimento humano, psicanálise, psicoterapia e suicídio.

Deputada estadual Érika Amorim (PSD) é formada em Administração de Empresas e mestranda em Ciências Políticas, na 30ª Legislatura da Assembleia do Ceará, assumiu a presidência da Comissão da Infância e Adolescência da Casa. Em 2021 foi a terceira secretaria da Mesa Diretora, sendo a única mulher presente na nova composição.No Parlamento, defende as causas da infância, da adolescência e da valorização da família. É uma importante representante do protagonismo feminino na política. É a presidente estadual do PSD Mulher e responde pela coordenação da sigla em Caucaia, município do qual é a principal representante na Assembleia. A deputada faz parte da Frente Parlamentar em Defesa da Saúde Mental e Combate à Depressão; da Frente Parlamentar Cristã em Defesa da Família, da Vida e da Liberdade Religiosa; da Frente Parlamentar pela Superação da Pobreza Multidimensional na Infância e Adolescência e da Frente Parlamentar em Defesa do Sistema Único de Assistência.

Da Assessoria de Imprensa do Conselho de Altos Estudos, com Núcleo de Comunicação Interna da Alece

 

Núcleo de Comunicação Interna da Alece

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

WhatsApp: 85.99147.6829; Telefone: 85.3257.3032

Página: https://portaldoservidor.al.ce.gov.br/

A Célula de Qualificação dos Servidores, da Escola Superior do Parlamento Cearense (Unipace), da Assembleia Legislativa do Ceará, realizará, nesta terça-feira (21/09), às 16 horas, Webinar sobre o tema “A Perspectiva Sistêmica Diante do Comportamento Suicida". O Webinar é transmitido todas as terças-feiras ao vivo, por meio da plataforma Zoom. Nesta edição, o evento  será aberto ao público, sendo necessário  para o interessado, realizar a inscrição por meio do link https://bit.ly/2XiUxeU .

A atividade que integra a programação do Setembro Amarelo, realizada pelo Poder Legislativo, contará com a palestra de Simono Arrojo, que desde 2009 é facilitadora e docente em Constelação Familiar, pela escola alemã de Bert e Sophie Hellinger, Hellinger Schule.

A coordenadora da Célula de Qualificação Dos Servidores, Norma David, destaca que a convidada abordará a perspectiva sistêmica diante do Comportamento Suicida em alusão ao Setembro Amarelo, campanha de prevenção ao suicídio desenvolvida na Alece.

''Esse evento faz parte as ações do Núcleo de Práticas Sistêmicas Restaurativas, em parceria  com o Núcleo de Saúde Mental e o Núcleo de Mediação e Gestão de Conflitos. É  importante falar sobre o suicídio,  apesar de ser um  tema doloroso, que não pode ser considerado tabu. Além disso, a Assembleia aderiu a essa campanha,  que realiza  várias atividades ao longo do mês'', assevera.

Saiba mais

O Webinar será promovido dentro das ações do Setembro Amarelo realizadas no Poder Legislativo. As atividades estão a cargo dos Núcleos de Saúde Mental, de Práticas Sistêmicas Restaurativas e de Mediação e Gestão de Conflitos, do Departamento de Saúde e Assistência Social (DSAS) e da Frente Parlamentar em Defesa da Saúde Mental e Combate à Depressão e ao Suicídio.

Os temas  do Webinar são diversificados e sugeridos pelos próprios servidores, com o objetivo de levar informação e manter a interação dos colegas das diversas áreas da Casa durante o período de isolamento social. O último encontro, no dia 14 de setembro, teve como tema  o  “Suicídio: Prevenção e Posvenção”  com palestra  da psicóloga Lucinaura Diógenes, especialista em Terapia Cognitivo-Comportamental Aplicada a Diferentes Contextos e  Tendências.

JB

 

Núcleo de Comunicação Interna da Alece

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

WhatsApp: 85.99147.6829; Telefone: 85.3257.3032

Página: https://portaldoservidor.al.ce.gov.br/

As  redes sociais podem  ser  prejudiciais à saúde mental se não  forem  utilizadas de forma correta. Estudos apontam que elas não somente afetam o comportamento como também influenciam o autoconceito e a autoestima, sendo também um espaço para propagar ''a cultura do cancelamento'', contribuindo para o aumento de casos de depressão e ansiedade.

A psicóloga do Departamento de Saúde e Assistência Social (DSAS) da Assembleia Legislativa do Ceará, Lygia Herayde Gomes, destaca que durante o Setembro Amarelo, mês voltado a prevenção ao suicídio e valorização da vida, é fundamental  discutir  sobre a importância do cuidado  no uso de redes sociais e suas consequências para a saúde mental.

''É  importante que estejamos atentos ao conteúdo que  consumimos e como eles nos faz sentir, evitando assim vídeos ou publicações que causam impacto negativo no humor. Além disso, podemos  fazer com que a Internet se torne um espaço mais seguro, não compartilhando conteúdos que humilhem  ou prejudiquem a honra de alguém. Assim como denunciar publicações que  incitem homofobia, racismo e outras  formas de discriminação'', indica.

No caso de crianças e adolescentes, a psicóloga recomenda que o uso  das redes sociais seja monitorado pelos responsáveis, assegurando que o conteúdo acessado seja  adequado para sua faixa etária. ''Todos temos o papel na prevenção do suicídio  e na valorização da vida. Faça a sua parte'', destaca.

A influência da relação entre redes sociais e saúde mental depende da qualidade do conteúdo consumido e da exposição do usuário à rede, sendo importante priorizar páginas que agreguem valor, estimulando o respeito ao próximo e não disseminando o cyberbullying bem como limitando o tempo de exposição das redes.

 Confira abaixo o vídeo produzido em conjunto pelo DSAS e Núcleo de Comunicação Interna, com o apoio da TV Assembleia.

JB, com Assessoria de Imprensa do DSAS

 

Núcleo de Comunicação Interna da Alece

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

WhatsApp: 85.99147.6829; Telefone: 85.3257.3032

Página: https://portaldoservidor.al.ce.gov.br/ 

    

Publicado em Categoria Matriz

Os Núcleos de Responsabilidade Social (NRS) e Saúde Mental da Assembleia Legislativa do Ceará lançaram, nesta quinta-feira (16/09) no auditório do Departamento de Saúde e Assistência Social (DSAS), o livro “Depressão e Suicídio”, organizado pela psicanalista clínica e escritora Anny Chirley Silva Soares. A atividade se deu dentro das atividades do Setembro Amarelo, realizado no Poder Legislativo em referência às ações de prevenção ao suicídio.

A especialista destacou que a obra traz uma abordagem multidisciplinar, com cada um dos oito autores dentro do seu tema específico e seus pontos de vista sobre os temas em comum – depressão e suicídio. Para ela, discutir o assunto não é algo simples, mas “extremamente necessário”. A psicanalista ressalta que é preciso fortalecer o debate por meio de artigos, discussões, entre outros instrumentos, para acolher as pessoas que sofrem com o problema.

Representando os oito autores que participaram do livro, o professor José Ernane Pereira Ferreira destacou a preocupação de todos os autores em contribuir com a sociedade, se somando ao Poder Legislativo. Segundo ele, o grupo de autores pretende passar suas experiências frutos de pesquisas para a sociedade, como proposta de amenizar a depressão e prevenir o suicídio.

União de forças

A coordenadora do Núcleo de Saúde Mental da Alece, Rejane Sales, ressalta que o lançamento da obra significa a colaboração de autores sobre um assunto importante e fundamental diante de um contexto pandêmico. De acordo com ela, o Núcleo de Saúde Mental foi ousado ao abrir espaço para abordar o tema, pois alcança a vida do cidadão em vários setores, como família, trabalho, políticas públicas, lazer. “É necessário unir forças para amenizar a dor de quem sofre”, ressaltou Rejane.

O diretor do DSAS, Luis Edson Sales, salientou que temática é questão de saúde pública. Ele lembrou que os números de depressão e suicídio aumentaram gravemente devido ao isolamento social e as mortes causadas pela pandemia do novo Coronavírus.

Além de texto da organizadora Anny Chirley Silva Soares e do professor José Ernane Pereira Ferreira, o livro conta com a colaboração dos autores Mônica Maria Ferreira de Albuquerque, Isaias Silva da Costa, Adriano Araújo Alves, Caroline Pontes de Castro, Riso Rodrigues, Marilac Anselmo da Silva e Carlos Renato Cunha Monte. 

Ainda na programação do Setembro Amarelo da Assembleia Legislativa, o NRS promoverá uma roda de conversa no dia 30 de setembro com um dos autores do livro na comunidade do Pio XII, conhecida como Pau Pelado, momento de abordar assuntos tão relevantes para a saúde mental e o autocuidado.

As atividades estão sendo realizadas pelos Núcleos de Saúde Mental, de Práticas Sistêmicas Restaurativas e de Mediação e Gestão de Conflitos, do Departamento de Saúde e Assistência Social (DSAS) e da Frente Parlamentar em Defesa da Saúde Mental e Combate à Depressão e ao Suicídio.

Da Agência de Notícias da Alece, com Núcleo de Comunicação Interna

 

Núcleo de Comunicação Interna da Alece

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

WhatsApp: 85.99147.6829; Telefone: 85.3257.3032

Página: https://portaldoservidor.al.ce.gov.br/ 

  

O Núcleo de Práticas Sistêmicas e Restaurativas da Assembleia Legislativa do Ceará realizou na tarde desta quarta-feira (15/09) o exercício sistêmico ''Caminhos  de Resiliência'', voltado para servidores da Casa. Ao longo do mês, a iniciativa, realizada semanalmente na sala do Núcleo, instalada no terceiro andar do Departamento de Saúde e Assistência Social (DSAS) do Poder Legislativo (Anexo III - Edifício Deputado Francisco das Chagas Albuquerque), tem abordado  temas  que  dialogam com a campanha Setembro Amarelo, tratando da prevenção ao suicídio.

A terapeuta responsável pela atividade, Nara Guimarães, ressaltou que após tratar sobre a depressão e um olhar para tristeza, foi necessário dialogar sobre a resiliência, atitude que remete à capacidade do ser humano de responder às demandas da vida cotidiana de forma positiva, apesar das adversidades que enfrenta ao longo do seu ciclo vital de desenvolvimento.

"Após tratarmos sobre o luto, veio a ideia de trazer o outro lado, a  resiliência, quais ferramentas temos para superar esse luto, que outro olhar podemos ter para dor e quais lições aprendemos com ela. Situações difíceis são comuns, mas precisamos saber superar os obstáculos e a resiliência, justamente esse  processo de se adaptar bem diante da adversidade, trauma, tragédia e ameaças'', afirmou.

Conforme  destacou a terapeuta, a atividade foi um momento de partilha e proporcionou um espaço de fala, escuta e troca de experiências de forma terapêutica, visto que o processo de escuta foi qualificado com uma profissional  para guiar e acolher.

''Buscamos  soluções para dor e vivências difíceis por meio de uma roda de conversa. Como cada um carrega dentro de si múltiplas  experiências. Os participantes puderam trazer uma experiência de vida para que compreendêssemos como foi o processo de superação. Por outro lado, ajudarmos a encontrar uma solução para o problema, seja de qual natureza for: perda de um emprego ou luto, por exemplo. Conseguimos crescer com a dor e utilizá-la  para crescer como  pessoa'', avaliou a psicóloga.

Exercícios Sistêmicos

Os exercícios sistêmicos são dinâmicas estruturadas que utilizam as leis sistêmicas como base para iniciar um movimento de ampliação de percepção, expansão de consciência para liberação das questões emocionais, padrões repetitivos e crenças limitantes, sem a necessidade de recurso a uma constelação completa.

Conforme ressaltou Nara Guimarães, o público-alvo são os servidores da Alece e seus dependentes ou pessoas que estão em processo terapêutico pelo DSAS, mas por ser uma atividade aberta, os interessados em conhecer  a atividade são bem-vindos.

Na próxima quarta-feira (22/09), o Núcleo de Práticas Sistêmicas e Restaurativas promoverá exercício com a temática ''Recursos  para Lidar com as Adversidades". Para encerrar a campanha Setembro Amarelo, mês de prevenção ao suicídio, a atividade do próximo dia 29 será intitulada ''Tende Bom Ânimo" em referência ao verso bíblico que diz ''No mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo''.

Setembro Amarelo

Em paralelo aos exercícios  sistêmicos e atendimentos individuais, o Núcleo de Práticas Sistêmicas aderiu à Oficina Despertar. Em parceria com os núcleos de Saúde Mental e de Mediação e Gestão de Conflitos, a iniciativa tem percorrido municípios cearenses com o  objetivo de conscientizar sobre a prevenção ao suicídio e enfatizar a importância do cuidado com a saúde mental.

As orientações são passadas com o apoio da cartilha "Oficina Despertar", criada pelas profissionais do DSAS e publicada pelo Instituto de Estudos e Pesquisas sobre o Desenvolvimento do Estado do Ceará (Inesp).

A coordenadora do Núcleo de Práticas Sistêmicas e Restaurativas da Assembleia, Selma Machado, destacou que o material transmite orientações de como lidar com as emoções, ensinando a como se deve gerenciá-las, “saindo do adoecimento psíquico e encontrando alternativa para conduzir a vida de forma saudável”.

As atividades do Setembro Amarelo estão sendo realizadas pelos Núcleos de Saúde Mental, de Práticas Sistêmicas Restaurativas e de Mediação e Gestão de Conflitos, do Departamento de Saúde e Assistência Social (DSAS) e da Frente Parlamentar em Defesa da Saúde Mental e Combate à Depressão e ao Suicídio.

JB

 

Núcleo de Comunicação Interna da Alece

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

WhatsApp: 85.99147.6829; Telefone: 85.3257.3032

Página: https://portaldoservidor.al.ce.gov.br/ 

     

Temos 173 visitantes e Nenhum membro online

Login de Acesso

Por favor, para efetuar o login digitar zeros(0) à esquerda. Ex: 000015. Totalizando 6 dígitos.

CURSOS / PROJETOS

EVENTOS / DESTAQUES



  30ª Legislatura - Assembleia Legislativa do Ceará 

  Av. Desembargador Moreira, 2807 - Bairro: Dionísio Torres - CEP: 60170.900                           Siga-nos:

  Fone: (85) 3277.2500