Imprimir esta página
Sexta, 19 Novembro 2021 15:02

Comédia romântica revisita com maestria repetição temporal

Avalie este item
(2 votos)
Filme está disponível na plataforma Hulu Filme está disponível na plataforma Hulu Foto: Divulgação/Hulu

Todos estamos habituados a realizar várias rotinas que se repetem dia após dia, independente do nosso humor ou até mesmo de nossa autonomia. Fazemos isso voluntariamente, por questão de sobrevivência, até. Mas o que aconteceria se precisássemos realizar tudo do mesmo jeito sempre e os dias sempre se repetissem da mesma forma, como se estivéssemos presos a uma determinada data?  O filme "Palm Springs", disponível na plataforma Hulu, trata dessa questão.

O cinema tem explorado o tema loop temporal. É bastante comum nas obras de ficção científica, nesses filmes, que os protagonistas se encontrem em um determinado período de tempo, como algumas horas ou alguns dias que se repetem várias vezes. Algumas produções abordaram o fenômeno fictício, como "Feitiço do Tempo", "No Limite do Amanhã" e "A Morte Te Dá Parabéns". A série alemã "Dark" também levou às últimas consequências essa repetição contínua de acontecimentos. O tema é sempre instigante.

Um loop temporal é também o pano de fundo do filme "Palm Springs". Só que, ao contrário das outras produções, esta não procura oferecer uma explicação científica para o fato. Em vez disso, mostra as causas que levam cada um ao desejo de permanecer sempre no mesmo dia. O avançar do tempo poderia trazer consequências desastrosas. A produção, no entanto, está longe de ter uma roupagem soturna, própria de histórias distópicas. Pelo contrário. Trata-se de uma comédia romântica, envolvendo dois jovens protagonistas que são os únicos a perceber que estão aprisionados sempre no mesmo dia: 9 de novembro de 2021.

Sobre a trama                                                           

"Palm Springs" acompanha dois jovens, Nyles (Andy Samberg) e Sarah (Cristin Milioti), que se conhecem durante um casamento. Porém, quando decidem ter um tempo juntos, são atacados por um homem misterioso. Ao acordar, descobrem que estão revivendo o mesmo dia. Quando percebem dividir a mesma situação, os dois decidem aproveitar o mesmo dia repetidamente. O longa pode a princípio parecer uma comédia sem maiores pretensões, mas, com o evoluir da história, surpreende. As explicações para o que está ocorrendo são dadas de modo objetivo e simples. O foco aqui é a relação dos protagonistas com a situação, com seus problemas pessoais e entre si.

O dia que se repete indefinidamente transcorre em uma festa de casamento, realizado na cidade de Palm Springs, na Califórnia. Nyles é um dos convidados para o matrimônio de sua amiga Misty (Meredith Hagner). Na repetição contínua dos dias, algo inesperado acontece. Uma jovem, Sarah, que até então não participava do loop, surge e causa algumas modificações na sucessão dos previsíveis e repetitivos acontecimentos diários. Nyles descobre que não é o único a estar revivendo fatos que se desenvolvem em 24 horas.

As coisas melhoram, felizmente, quando os dois se encontram. Mas tudo se altera, entretanto, quando na manhã seguinte os dois se encontram presos à data da comemoração, fadados a repetir tal dia infinitamente até a descoberta de uma resposta. Partindo de um conceito popularizado pelo filme "Feitiço do Tempo", é essa a trama que consegue surpreender pela forma como constrói a evolução do roteiro.

Vale destacar também o enredo que o filme se sustenta acerca do papel dos relacionamentos amorosos. Construindo personagens que constantemente flertam com a depressão e diferentes desapontamentos, a obra consegue mostrar como as experiências que Nyles e Sarah compartilham entre si ajudam na elevação de seus caracteres, tornando interessante o acompanhar do crescimento dessa paixão. Indo além, entretanto, chama atenção como o filme estabelece que a chave de qualquer parceria está em permitir que o outro se torne capaz de seguir em frente, denunciando ainda o egocentrismo de muitos ao enxergar os demais como meras plataformas para a sua própria felicidade.

Simples e divertido, “Palm Springs” causa boas impressões pelos rumos que adota na construção de seu simpático debate sobre a existência humana. A dupla de atuações dos protagonistas também impulsiona positivamente a comédia romântica, e se transforma em boa diversão, notadamente nos dias tristes de pandemia que estamos atravessando.

Serviço: "Palm Springs". Disponível na plataforma Hulu. Direção: Max Barbakow. Roteiro: Andy Siara. Elenco: Andy Samberg, Cristin Milioti, J.K. Simmons, Peter Gallagher, Meredith Hagner, Camila Mendes, Tyler Hoechlin, Chris Pang, Jacqueline Obradors, June Squibb, Tongayi Chirisa, Dale Dickey, Conner O'Malley, Jena Friedman, Brian Duffy, Martin Kildare, Lilli Birdsell, Ryan Sturtz, Clifford V. Johnson e Calki Garcia.

JS

 

Núcleo de Comunicação Interna da Alece

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

WhatsApp: 85.99147.6829; Telefone: 85.3257.3032

Página: https://portaldoservidor.al.ce.gov.br/

 

 

Lido 133 vezes

Itens relacionados (por tag)

Entre para postar comentários